quarta-feira, 26 de novembro de 2014

"Um centavo pelos meus pensamentos, oh não, eu vou vendê-los por um dólar
Eles valerão muito mais quando eu for um caso perdido
E talvez então você ouça as palavras que cantei
Engraçado, quando se está morto como as pessoas começam a ouvir..."
- If I Die Young (The Band Perry)



Louis retornou logo com uma pequena bandeja, dentro dela tinha um prato com alguns biscoitos, duas xícaras — uma de café preto e uma de frappuccino —, dois cupcakes e um açucareiro; ele colocou a bandeja em cima da mesa e se sentou novamente, com o mesmo sorriso largo e encantador com que saiu.

— Trouxe cupcake, você tem que provar, são os melhores de todo o Reino Unido — falou ele, todo animado.
— Uau, devem ser bons mesmo — murmurei sorridente.
— Pedi para colocarem alguns marshmallows no seu frappuccino, dá um gostinho melhor — sussurrou ele, me observando pegar a xícara com os marshmallows.
— Obrigada, eu também acho que fica melhor — concordei agradecida, ele sorriu. — Então vamos ao cupcake — murmurei pegando um dos cupcakes, ele sorriu ansioso e pegou o outro.
— Juntos, tudo bem? — perguntou ele, abrindo o papel que protege o bolinho, igual a mim.
— No três — sussurrei, o olhando de relance e voltando a encarar meu bolinho, ele riu. — Um...
— Dois... — contou ele, encarando o próprio cupcake.
— Três... — finalizei e juntos mordemos o cupcake.

O pedaço dançou em minha boca de forma provocante e tentadora, ele tem razão, é o melhor cupcake do Reino Unido, talvez até de toda a Europa.
Louis mastigou tranquilamente, enquanto me olhava ansioso, buscando uma reação da minha parte, sorri e mordi mais uma vez o meu cupcake, gemendo de satisfação, Louis riu e deu um soco no ar, comemorando a sua vitória.

— Isso é... Fantástico, tem razão, é o melhor que já comi — murmurei extasiada, ele continuou rindo, satisfeito consigo mesmo.
— Eu te falei, depois desse os outros vão parecer cimento seco pra você — falou de forma tranquila e serena, me fazendo gargalhar.
— Isso é incrível — sussurrei terminando de comer meu cupcake.

Louis continuou comendo vagarosamente, um lindo brilho dançando em seus olhos e um sorriso satisfeito em seus lábios, bebi um gole do meu frappuccino e quase gemi de satisfação novamente, o gosto é incrível, o cozinheiro desse lugar deve ter mãos mágicas.
Louis e eu dividimos os seis biscoitos do pratinho, três para cada um, e ele tentava não rir da cara de débil que eu fazia ao provar os biscoitos, é tudo realmente muito gostoso, inacreditável! Agora entendo porque eles gostam de morar aqui, com uma cafeteria igual a essa eu não me mudaria nunca.
Terminei meu frappuccino lentamente, com certo receio de que acabasse, Louis terminou de tomar o café e me olhou com expectativa, franzi a testa, intrigada com sua expressão.
Terminei minha bebida e coloquei a xícara na mesa, dentro ainda estavam os 4 marshmallows, Louis pegou a colherzinha que veio junto com o açucareiro, pegou um dos marshmallows e o jogou na boca, peguei a colher de sua mão e peguei outro, repetindo seu gesto, ele sorriu e pegou o penúltimo, em seguida me entregou a colher e eu comi o último marshmallow.
Ele sorriu satisfeito e meu sorriso espelhou o dele.

— Isso foi ótimo — falou ele, orgulhoso.
— Sim, esse lugar é incrível — concordei, reunindo todas as coisas e colocando-as na bandeja.
— Sabe, esse lugar vai ficar tedioso quando você não vier mais comigo, quem mais me deixaria comer os marshmallows direto da xícara? Liam abominaria essa ideia, Zayn ou Niall, rum, nem se fala — murmurou ele, sorrindo de forma carinhosa.
— Você pode levar frappuccino com marshmallows pra mim, eu te deixo comer os marshmallows — provoquei docemente, ele riu.
— Acho que uma viagem de 3 horas e meia deixaria o café meio ruim, não? — brincou ele.
— Não custa tentar — sussurrei dando de ombros, ele continuou rindo.

Levamos 25 minutos de caminhada lenta e revigorante até em casa, Louis estava mais divertido e descontraído, o café foi uma ótima ideia.
Ao sair da floresta a primeira coisa que vi foi Liam e Sara sentados no gramado da frente, Sara estava deitada, aproveitando os raios solares, e Liam estava sentado, apoiado nos cotovelos e olhando para ela.
Louis olhou para mim e abriu um sorriso malicioso, seguimos em direção ao casal e Louis se sentou de frente para eles, continuei em pé ao lado de Louis, olhando-os inexpressivamente.

— O que tá rolando? — perguntou Louis, Sara ergueu a cabeça o suficiente para sorrir, as bochechas de Liam coraram, me fazendo rir.
— N-nada — gaguejou ele, todo fofo.
— Liam está tentando me convencer a ir ao lago, já expliquei a ele que não sei nadar, mas ele é insistente — explicou Sara, de olhos fechados.
— Por que não almoçamos no lago? Tipo um piquenique? — sugeriu Louis e me olhou sugestivamente, levantei um sobrancelha e sorri, boa ideia.
— Isso parece bom, e aí, Sara? — perguntei, chutando de leve o pé dela.
— Contanto que eu não tenha que nadar, parece ótimo — concordou ela.
— Então vamos, temos uma cesta para preparar e os outros para avisar — falou Liam, se levantando e esticando a mão para ajudar Sara a se levantar.
— Me ajuda? — pediu Louis, esticando a mão para mim.

Sorri e por fim cedi, estiquei a mão até tocar a dele e o puxei, ajudando-o a se por de pé, ele bateu a mão na sua enorme — e linda — bunda, limpando-a da sujeira da grama.
Segui os três para dentro de casa e Liam gritou assim que chegamos na sala:

— PESSOAL, AQUI NA SALA, AGORA! — exigiu com sua voz rouca e grossa.
— O que foi, Liam? — resmungou Zayn, descendo as escadas e puxando Becca pela mão.
— Já estamos a caminho — cantarolou Niall, sendo seguido de perto por Lia, que estava radiante.
— O que houve? — perguntou Becca, quando enfim todos se reuniram na sala.
— Almoço no lago, um piquenique, o que acham? — murmurou Louis, como se contasse uma segredo arrasador para todos.
— Parece ótimo — concordou Lia.
— Ótimo, saímos em 10 minutos — declarou Liam. — Os rapazes e eu cuidamos de toalhas, cadeiras de praia, guarda-sol e tudo o mais, as senhoritas podem se encarregar da comida.
— Tudo bem, vamos meninas — chamou Becca, seguindo em direção à cozinha.

Sara e Lia seguraram ambos meus braços e me puxaram em direção à cozinha, os rapazes ficaram discutindo sobre guarda-sol, cadeiras e a água doce e cristalina do lago.
Os 10 minutos voaram enquanto as meninas e eu arrumamos duas cestas de piquenique, separamos algumas bolsas térmicas com água, refrigerante e algumas cervejas e levamos tudo para a varanda, onde os rapazes estavam juntando quatro cadeiras de praia, dois guarda-sóis, algumas bolsas com toalha e tudo o mais.

— Tudo certo, vocês tem 5 minutos para se trocarem — falou Zayn, autoritário.
— 5 minutos não dá nem pra colocar a parte de cima do biquíni — reclamou Lia, batendo os pés com força ao voltar pra dentro de casa, parecendo uma criança mimada.

Corri atrás dela e a ultrapassei enquanto subia as escadas, ela riu e tentou me alcançar, mas cheguei no quarto antes dela, procurei uma roupa dentro da minha mala e um biquíni, segui pro banheiro a fim de tomar um banho rápido, só para tirar o suor da corrida de hoje mais cedo.
Em 7 minutos eu estava pronta e guardando na minha bolsa um protetor solar e a minha canga, Sara e Lia já estavam na porta me esperando.
Corremos pela escadaria e encontramos os rapazes na varanda, todos juntos, em uníssono, eles bufaram de irritação, fazendo-nos rir.

— Chegamos, agora podemos ir — anunciou Becca.
— Eu disse 5 minutos, não 10 — reclamou Zayn.
— Ah, relaxe, Zayn, e vamos logo, antes que fique tarde — disse Louis.

Os rapazes se dividiram para pegar as cadeiras de praia e as outras coisas, enquanto as meninas e eu levamos nossas bolsas, as cestas de piquenique e as bolsas térmicas.
Caminhamos pela floresta durante uns 10 minutos, bagunçamos e brincamos muito, quando chegamos ao lago eu já estava sem fôlego de tanto rir e quase precisei de um cilindro de oxigênio ao ver a linda paisagem.

— Ah, meu Deus — sussurrei extasiada, Louis riu e colocou a mão no meu ombro.
— Bem vinda ao nosso paraíso particular — falou ele.
— Isso não é um lago — balbuciou Sara. — É uma cachoeira, uma linda cachoeira.
— Uau! — murmurou Lia, embasbacada igual a Sara e eu.

Tive que me desligar da linda paisagem para ver o e-mail que acabei de receber, como imaginei era de Justin, deixei minha bolsa em cima da grama e abri o e-mail dele.

                                                                         

De: Justin Clay
Para: Anna Walker
Assunto: Raiva? Não, agora estou furioso!

Dianna,
Meu amigo muito querido, Louis Harper, que você conhece bem, acabou de me enviar uma linda foto, uma foto DA MINHA NOIVA.
Por que, diabos, ele tirou uma foto da minha noiva?
Segue abaixo a linda foto:

Aguardo uma explicação.
J.C. (um noivo muito, muito furioso)


Puta merda! Esqueci de avisá-lo que Louis está conosco. 
Fiquei alguns segundos olhando para a foto, sem conseguir acreditar direito, quando enfim me recuperei eu olhei em volta, a procura de Louis, ele já havia entrado na água e estava brincando com os rapazes.

— Louis — gritei. — Louis, vem aqui! — gritei para ele ouvir, ele concordou e me pediu para esperar.

Aguardei impaciente enquanto ele tentava sair da água o mais rápido possível, enquanto isso fiquei olhando a minha foto na cafeteria, por que ele enviou isso para o Justin?

— Sim, Anna? — perguntou ele, inocentemente.
— Louis, por que fez isso? — perguntei lhe mostrando o e-mail de Justin.
— Uau! — exclamou Louis, tentando conter o seu divertimento. — Ele é uma noivo muito, muito furioso — comentou em um tom levemente debochado.
— Não brinque, Louis, ele está furioso comigo, esqueci de dizer que você está aqui conosco — murmurei deprimida.
— Eu queria provocá-lo, só isso, bom... Parece que deu certo — respondeu sorridente.
— Sim, deu muito certo, agora ele deve estar surtando, e é culpa sua — falei acusadora, ele riu.
— Relaxe, querida, vamos tomar um banho. Vem, a água está ótima — falou ele, agarrando minha mão e me puxando em direção à água.
— Louis, espera, deixe-me tirar a roupa — gritei puxando minha mão de volta, ele parou e sorriu.
— Seja rápida, ou vou te jogar na água com roupa e tudo — ameaçou ele.
— Idiota — resmunguei enquanto jogava meu celular dentro da bolsa e tirava meu short.

Louis me assistiu todo sorridente, divertido com a minha irritação, me controlei para não jogar o meu tênis na cara dele.
Me despi lentamente, tentando adiar o meu encontro com a água gelada da cachoeira, dobrei minha camiseta e meu short e coloquei em cima da minha bolsa, ao lado do meu tênis e boné; Louis rapidamente se apressou vindo em minha direção, antes que eu pudesse discordar ele se abaixou, agarrou minhas coxas e me jogou por cima do ombro, de cabeça para baixo tentei bater nele, mas só consegui bater em sua enorme bunda.

— Me ponha no chão, AGORA!!! — gritei histérica, ele apenas riu e pulou na água, prendi a respiração e ele enfim me soltou, rapidamente subi até a superfície para respirar.

Olhei em volta, procurando por Louis, mas não encontrei ninguém, nas margens da cachoeira estavam Liam e Niall balançando Sara, ameaçando jogá-la na água, ri da cara de medo que ele estava fazendo.



Eles enfim a jogaram e ela afundou feito uma pedra, logo em seguida Zayn pegou Becca no colo e pulou na água, levando-a consigo, respirei fundo por reflexo.



Louis apareceu do nada e eu rapidamente joguei água nele, ele colocou o braço na frente do rosto e começou a rir, jogando água em mim também.
De repente, todos se aproximaram e começaram a guerra de água, as garotas e eu nos juntamos e juntas bombardeamos os rapazes com água, mas eles são maiores e mais fortes, então é mais provável que eles ganhem.



Depois de uns 10 minutos eles conseguiram nos afogar e todas afundamos, tentando fugir da água que eles jogavam contra nós, voltei para respirar alguns segundos depois e eles já haviam parado, estavam rindo e cantando vitória, idiotas! 

— Tá viva, querida? — zombou Niall, todo sorridente, suas bochechas estavam rosadas pela alegria e o esforço que ele fizera.
— Estou, não graças a vocês, bobões — resmunguei divertida, mas tentando controlar o sorriso.
— Ah, que dó, não fique irritada, baby, pegaremos leve da próxima vez — debochou Louis, nadando até mim e me abraçando, tentei me desvencilhar dele, mas foi em vão.
— Louis, me solte — guinchei rindo, mas ele me apertou com mais força.

Quando consegui finalmente me soltar dos seus braços eu mergulhei e nadei até o fundo do rio, Louis veio atrás de mim, agitando os braços e as mãos, eu desviei meu caminho e fui em direção a ele, na intenção de confundi-lo, mas quando dei por mim ele já havia me tomado em seus braços e estava me beijando...



Desnorteada e confusa consegui me lembrar de que não podia deixar isso acontecer, o empurrei e rapidamente subi até a superfície para respirar, ele veio atrás de mim.

— Ei, o que houve? — perguntou ele, evidentemente preocupado.

Olhei em volta, mas todos já haviam saído da água e estavam arrumando o almoço em cima da toalha xadrez de piquenique, voltei a olhar para o Louis e respirei fundo, minha respiração ainda estava descompassada.

— Não, Louis, não podemos fazer isso, eu estou noiva, vou me casar em 2 meses e com o seu amigo e sócio — balbuciei ainda mexida com o acontecido.
— Entendi — falou ele, ofegante e mortalmente sério. — Entendi — repetiu.
— O que acabou de acontecer? — perguntei retoricamente, não esperando uma resposta dele, mas ouvi seu suspiro.
— Desculpe, eu não queria deixar você confusa, apenas... Aproveitei o momento, faz tempo que quero fazer isso. Na verdade, desde a primeira vez que te vi — murmurou ele, olhando em volta repetidas vezes para garantir que ninguém nos ouvisse.
— Isso é loucura — sussurrei chocada. — Não podemos fazer isso — falei rispidamente.
— Entendi! — repetiu ele, um sussurro baixo e melancólico.

Nadei para longe dele, indo em direção ao pessoal, chegando lá eu alcancei uma toalha, a coloquei nos ombros e ajudei as garotas a organizar a comida, me sentei de pernas cruzadas, em posição de indiozinho, e peguei uma garrafa de cerveja Budweizer.
Liam franziu a testa e sorriu, ele ergueu sua garrafa, propondo um brinde, e toquei a minha garrafa na dele, ambos sorrimos e eu me senti mais relaxada, porém mais culpada que nunca, vou ter que contar ao Jus? Merda, ele vai me matar e matar o Louis também, merda!

— Ei, Anna, acorda! — gritou Lia, toda animada.
— Oi? O que foi? — perguntei assustada.
— Sanduíche? — perguntou ela, esticando a mão com um sanduíche de manteiga de amendoim com geleia para mim.
— Obrigada — agradeci forçando um sorriso.
— Tá tudo bem? — perguntou Sara, que está sentada ao meu lado.
— Está — murmurei e bebi um gole da minha cerveja. — Claro que está.
— Ótimo — sussurrou ela, duvidosa.

Desembalei meu sanduíche e dei uma grande mordida, caramba, está delicioso, estou faminta e nem ao menos me toquei disso.
Acabei com a minha cerveja e Liam rapidamente me passou outra, agradeci com um aceno de cabeça e novamente toquei minha garrafa na dele.

— Aonde você estava, babaca? — berrou Zayn, provocando Louis que se sentara na minha frente.
— Estava tomando banho — falou suavemente, pegando uma toalha e secando os cabelos. — Me passa um, Lia? — pediu e Lia sorriu.
— Claro, Sr. Harper — disse ela e lhe jogou um sanduíche de frango com maionese.
— Obrigado — sussurrou ele, ocupado em desembalar seu lanche.

Tentei me concentrar em comer o resto do meu lanche, mas me perdi em pensamentos enquanto o encarava, mas que merda, por que ele fizera aquilo? Por que ele teve de me confundir dessa forma? Não que agora eu esteja pensando em cancelar o noivado e correr pros braços de Louis, mas por ter me lembrando de que existem outros homens no mundo além de Justin.
O problema é que desde que conheci o Jus eu não me interessava por mais nenhum homem, esse é o ponto, eu não me interessava, então por que eu acho que senti alguma coisa quando ele me beijou? Puta merda, como estou confusa.

— Ei, acorde — murmurou Liam, balançando a mão na minha frente, ri e segurei sua mão, impedindo-o de continuar agitando-a.
— Estou acordada — garanti.
— Não parece, mais uma cerveja? — ofereceu, esticando a mão com outra budweiser.
— Claro, mais uma — aceitei de bom grado, ele riu, contente por estar conseguindo me embebedar.
— Acho que um banho gelado vai te manter sóbria, sabe... — brincou, arqueando uma sobrancelha.
— Eu estou s-sóbria, okay, Sr. Harper — gaguejei, ele gargalhou alto.




Hey girls,
como estão?
Novamente não tenho nada pra dizer kkkk
 Apenas obrigada pelos comentários e
Comentem mais pra mim, por favor.
Kisses, amo vocês <33


3 comentários:

Sou como uma escritora, lanço o livro para ser comprado;
Vocês são os compradores e os comentários o pagamento u.u
Faço isso de coração e amo, mas preciso do seu comentário <3

Qual a música? "No one in the world could stop me from not moving on, baby. Even if I want to..."

Por: Milinha Malik. Tecnologia do Blogger.

Cupcakes Visitantes ♫♫

♥Books♥

Translate

Talk to me!!

Twitter

♥Cupcakes♥


widget

Instagram

Instagram

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Hello pessoas,
Sei que muitos não lerão isso, não se importaram com isso, não vão querer ao menos ver isso.
Mas não tem problema, isso aqui é pra quem quer ler.
Sou apaixonada por livros, amo escrever e, acima de tudo, amo One Direction, pois foi graças a eles que eu descobri o meu amor pela escrita.
Não espero que gostem das minhas histórias, mas aos que gostam: Obrigada.
Quem quiser entrar em contato é só seguir no Twitter: @miamelo1d

Agenda!