segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

"O que eu faço agora que você foi embora?
Nenhum plano reserva, nenhuma segunda chance
E mais ninguém para culpar.
Tudo o que eu posso ouvir no silêncio que permanece
São as palavras que eu não pude dizer..."
- Words I Couldn't Say (Leighton Meester)



— Anna, eu realmente queria que você me escutasse — falou mais alto que o normal, me deixando assustada.
— Só me dê as minhas coisas, por favor — insisti.

Justin me encarou ameaçadoramente e bufou, se rendendo, ele entrou no closet e voltou pouco depois puxando uma mala grande de rodinhas, acredito que minhas coisas estejam ali dentro, todas elas.
Ele se aproximou de mim e, receoso, levantou uma mão a fim de tocar meu rosto, mas eu o impedi e peguei a alça da mala.
Saí do quarto de forma dramática e me sentindo péssima, não posso ceder a ele, seu encanto é irresistível e ficar no mesmo cômodo que ele por mais de dez minutos é extremamente arriscado, então voltei para a sala o mais rápido possível.
Me surpreendi ao ver Harry e Dane rindo e conversando animadamente, sutilmente limpei uma lágrima que escorregou pela minha bochecha e puxei minha mala até a entrada do hall, Harry rapidamente se levantou, induzindo Dane a fazer o mesmo.

— Eu vou acompanhar vocês até a garagem — prontificou-se Harry, mas Jus tomou a dianteiro e chegou até mim mais rápido que ele.
— Anna, não vá — implorou de forma rude.
— Me larga, Justin, acabou, tá bom? Sua vadia te espera e eu... eu tenho alguém que realmente vale a pena — falei irritada, ele me soltou embasbaco e me olhou boquiaberto.
— Eu sabia, você tem outro, por isso me deixou, não é? — gritou desesperado.
— Chega — sussurrei e me virei para ir embora, mas Jus agarrou meu braço e me puxou para si, grudando quase imediatamente seus lábios nos meus.


Tive de reunir toda a minha força de vontade para conseguir afastá-lo, então, com uma súbita onda de coragem, eu lhe dei um tapa no rosto, ele sorriu e segurou a bochecha vermelha.


— Você ainda me ama, eu sei que sim — sussurrou ainda segurando a bochecha.
— Vá se divertir com sua amiguinha.

Voltei a virar as costas para ele e segui puxando minha mala até o elevador, Harry e Dane me seguiram de perto, Harry apertou o botão e esperamos impacientes pelo elevador, Jus não nos seguiu, ainda bem!

— Então.. Isso foi divertido — brincou Dane, tentando aliviar o clima, mas permanecendo sério e tenso.


— Sim, isso foi — concordou Harry.
— Apenas... Me deixem pensar — sussurrei em choque.
— Relaxe, querida, meu irmão é um babaca que te ama e não consegue aceitar o fim, ignore e siga sua vida, uma hora ele vai se tocar, mesmo que para isso eu passe muitas madrugadas acordado escutando-o tocar lamentos inconsoláveis no piano — brincou Harry, mas isso me doeu no coração, pois eu sei como são esses lamentos, já presenciei alguns.
— Vamos nessa — resmunguei entrando no elevador que acabara de chegar.

Seguimos em silêncio até o elevador abrir às portas na garagem, Harry nos acompanhou até o carro de Dane e eu o abracei enquanto Dane guardava minha mala em seu porta-malas.

— Sexta eu vou até Buxton, quer ir comigo? — perguntou Harry.
— Sim, claro, vou falar com as garotas — concordei.
— Ótimo. Dane, quer ir conosco? — perguntou Harry, transferindo seu olhar para Dane.
— Buxton? Parece ótimo, acho que vou poder fechar a cafeteria no fim de semana, sem problemas — concordou Dane e sorriu.
— Beleza, então nos vemos na sexta, não é? — perguntou Harry, assenti e ele me abraçou.
— Até mais, Hazza — murmurei e entrei no carro.

Evitei olhar para os dois, que ficaram conversando do lado de fora do carro, olhei de canto de olho e vi Harry sorrir, um sorriso perfeito e de flerte, eles estão flertando um com o outro? Cacete, quem diria.
Dane logo se sentou ao meu lado, ele estava sorridente e animado, ele ligou o carro e o rádio, então eu lhe dei o meu endereço.
Dane estava com uma vibe ótima, então permaneci quieta para não correr o risco de estragar o seu humor, fomos em silêncio — apenas ouvindo as músicas no rádio — até o apartamento que estou dividindo com as meninas.
Dane me ajudou com a mala e subimos até o apartamento, Lia estava sentada no sofá junto com Niall, eles estavam assistindo a um filme qualquer, cumprimentei eles e Dane e eu seguimos para a cozinha, onde Sara cozinhava tranquilamente e sozinha.
Me sentei em uma das cadeiras e Dane ocupou uma ao meu lado, ficamos em silêncio por um longo tempo, minha cabeça estava a mil com tudo o que aconteceu na casa do Justin, o lado bom é que não vou vê-lo por um bom tempo e tenho tempo para pensar, além disso preciso desesperadamente ver o Louis, preciso mesmo.
Peguei meu celular e fiquei mexendo ele entre as mãos, criando coragem para telefonar ou mandar um e-mail para o Louis, mas não consegui.

— Vocês vão querer jantar? — perguntou Sara, tirando-me de meus devaneios.
— Não, eu já vou embora, nos vemos amanhã às 9, não é? — perguntou Dane a mim.
— Sim, claro, sem atraso — concordei, ele se inclinou para beijar minha testa, se despediu de Sara e foi embora.
— E você, querida?
— O que tem aí? — perguntei vagamente interessada.
— Fritada Espanhola com bastante cebola, vai?
— Não, obrigada — dispensei.
— O que houve, baby? — perguntou ela, com sua típica voz maternal.
— Justin, ele é o meu problema — resmunguei.
— Você acabou de chegar de lá, não é? — perguntou interessada, ela largou as panelas e se sentou ao meu lado para me ouvir.
— Sim. Ele me beijou, o filho da mãe, mesmo depois de eu ter pego a vadia da Soraia lá, ela estava no quarto... Com ele... — minha voz se perdeu no meio da frase, abaixei minha cabeça e a descansei na mesa de vidro.
— Ah, baby, sinto muito. Deve ter sido péssimo — lamentou Sara.
— Até que não. Só me ajudou a perceber que eu quero o Louis, tenho certeza disso — sussurrei pensativa. — Basta saber se ele sente o mesmo — confessei o meu medo, Sara riu de forma desdenhosa.
— Só você não vê o quanto ele está apaixonado por você? — perguntou sarcástica.
— Quero falar com ele, mas não tenho coragem de ligar — mudei de assunto, Sara tirou o celular das minhas mãos.

Olhei para ela intrigada e a vi digitar algo no meu celular, ela colocou no viva-voz e começou a chamar, merda, ela está ligando para o Louis.
Chamou duas vezes, então a voz melodiosa e grave de Louis soou pelo telefone, me fazendo tremer dos pés a cabeça.

— Olá, querida, tudo bem? — perguntou ele.
— Olá, Louis, aqui é a sua cunhada preferida, Sara — murmurou Sara, me encarando exasperada.
— Ah, Sara — Louis soou meio confuso, mas logo se recompôs. — Anna está bem?
— Sim, claro, só um pouco deprimida, ela queria falar com você, mas não teve coragem de ligar, então fiz isso por ela — falou rapidamente e tentou se desviar dos tapas que eu dava em seu rosto para fazê-la cara a boca, mas já era tarde.
— Ah, eu ia ligar para ela, mas Niall me disse, por sms, que ela havia acabado de chegar em casa com um tal Dane, fiquei meio receoso e desisti de ligar — falou Louis, senti meu coração se comprimir com a revelação, ele ia me ligar!
— Ele é o novo chefe dela, ela começa a trabalhar amanhã em uma cafeteria — explicou Sara.
— Que legal, eu quero vê-la, se importa de me deixar passar uns dias aí na sua casa? — pediu docemente, tentei esconder meu sorriso de animação, Sara riu.
— Pode vir e passar o tempo que quiser, baby, minha casa está à sua disposição — concordou Sara.
— Ótimo, pode manter em segredo? Quero fazer uma surpresa — pediu ele, pela sua voz senti a sua empolgação.
— Ah, até poderia, mas ela... — a interrompi, pedindo-a para calar a boca, ela entendeu e não falou da minha presença. — Quero dizer, claro, não contarei nada.
— Obrigado, Sara, você é a melhor cunhada do mundo — adulou Louis, Sara riu toda contente.
— Eu sei disso, querido! — gabou-se Sara.
— Ela está em casa? Com o Dane? — perguntou Louis, sua voz se tornou fria ao perguntar por Dane.
— Dane já foi embora, ela está na sala com Lia e Niall, quer falar com ela? — perguntou ela docemente.
— Quero sim, por favor — concordou Louis.

Sara afastou o telefone e sussurrou meu nome, como se estivesse me chamando, tive de conter a risada, peguei o telefone dela e levei-o ao ouvido.
Suspirei e sorri ao ouvir ele rir de algo, deve estar com um dos rapazes.

— Sai, Zayn! — ordenou ele ainda rindo.
— Olá, baby — murmurei e ele parou de falar, mas pude sentir seu sorriso.
— Oi, querida — sussurrou em meio a um suspiro.
— Awn, tá apaixonadinho, que fofo — caçoou Zayn, escutei barulho de tapas, Louis deve estar batendo nele.
— Com todo respeito. Vai se foder, Zayn! — gritou Louis irritado, em seguida ele falou para mim — Desculpe o palavreado, querida.
— Tudo bem, baby, mostre a ele quem é que manda — brinquei, ele riu e escutei barulho de tapas novamente.

Cerca de 5 minutos depois Louis voltou a rir e eu percebi que ele havia pegado o telefone novamente.

— Seu cunhado é insuportável, sabe?! — murmurou ofegante, mas divertido.
— Aposto que é — concordei, tentando conter o entusiamos em minha voz "meu cunhado", ele disse mesmo isso.
— Agora que ele foi embora... Quando vou te ver, baby? — perguntou docemente, sua voz era uma sonata melodiosa que alegrava meus ouvidos.
— Quando você deixar de preguiça e vir me ver — provoquei e ele riu.
— Uau, olha quem fala, eu sou um homem ocupado, querida, não posso dirigir três horas só para ouvir provocações da minha namorada — brincou fingindo um tom sério, mas eu podia sentir as vibrações divertidas exalando de sua voz.
— Nossa, sua namorada deve ser um grande pé no saco — ironizei, ele gargalhou novamente.
— Você sabe quem é ela? — murmurou entre suas gargalhadas contagiantes.
— Não sei, será que eu sei? Diga-me o nome, quem sabe eu conheça — ironizei entrando em seu joguinho
— Ela se chama Dianna, sabe, é uma ótima garota, inteligente, bonita e, melhor ainda, largou o noivo por mim, foi amor à primeira vista, pelo menos para mim — contou sério, seu ataque de risos agora perdido, deixando pairar no ar uma onda de seriedade e verdadeira confissão, fiquei chocada.
— Engraçado, eu me chamo Dianna e recentemente deixei o meu noivo, um cafajeste por sinal, fiz bem — sussurrei estarrecida.
— Cafajeste? Por qual motivo? — perguntou interessado.
— Fui buscar minhas coisas na casa dele hoje e praticamente o flagrei na cama com uma ex-vagabunda dele, fiquei chocada, mas não posso falar muito, afinal estou com o sócio dele, apesar de não saber bem qual os termos do nosso relacionamento — provoquei, pude sentir ele sorrir do outro lado.
— Puxa!! Preciso atravessar a linha telefônica e desenhar em uma folha de papel gigante para você entender que quero que seja minha namorada? — esclareceu exasperado, me fazendo rir, logo ambos estávamos tendo um ataque de risos bem demorado e desgastante.



Hey gente,
não posso falar mto hoje.
Apenas obrigada pelos comentários (apesar de serem poucos).
E comentem mais pra mim, por favoooor.
Amo vocês divas <3


5 comentários:

  1. Ja diria Katy Perry I'm walking on air tonight I'm walking on air ta de maisssssssss continuaaaaa pleaseeeeee

    ResponderExcluir
  2. Anwt que lindo! *-* continuuaaa pfzinho

    ResponderExcluir
  3. Continua, continua, continua, ta de mais, anwtt to amando tanto eles juntos "Anna e Louis" s2s2
    #Káhh

    ResponderExcluir
  4. Perfeitaaa como sempre ...continuaaaaa

    ResponderExcluir
  5. Ownt *------* maravilhosa , perfeita, cotinuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa ♡

    ResponderExcluir

Sou como uma escritora, lanço o livro para ser comprado;
Vocês são os compradores e os comentários o pagamento u.u
Faço isso de coração e amo, mas preciso do seu comentário <3

Qual a música? "No one in the world could stop me from not moving on, baby. Even if I want to..."

Por: Milinha Malik. Tecnologia do Blogger.

Cupcakes Visitantes ♫♫

♥Books♥

Translate

Talk to me!!

Twitter

♥Cupcakes♥


widget

Instagram

Instagram

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Hello pessoas,
Sei que muitos não lerão isso, não se importaram com isso, não vão querer ao menos ver isso.
Mas não tem problema, isso aqui é pra quem quer ler.
Sou apaixonada por livros, amo escrever e, acima de tudo, amo One Direction, pois foi graças a eles que eu descobri o meu amor pela escrita.
Não espero que gostem das minhas histórias, mas aos que gostam: Obrigada.
Quem quiser entrar em contato é só seguir no Twitter: @miamelo1d

Agenda!