segunda-feira, 15 de setembro de 2014

"Estarei aqui, dando o meu melhor
Querido, seu amor tem mais do que preciso
Aqui, chorando nos telhados
Nada pode nos parar
Se acreditarmos..."

- Best Shot (Birdy)




— Por favor — foi tudo o que eu consegui dizer.

Niall me olhou por um longo tempo, sustentei seu olhar e implorei mentalmente para que ele me ajudasse, então ele olhou para o violão e começou a dedilhar notas aleatórias que logo formaram uma melódia conhecida.

— Eu demorei 2 anos para compor essa música, foram os primeiros 2 anos que eu fiquei sem você, eu guardei ela por um longo tempo, até decidir gravar com a banda — murmurou, enquanto dedilhava as notas. — Essa música é sobre nós, sobre você e eu, ainda me sinto como quando a escrevi.

Niall parou de falar e começou a cantar Moments¹, senti meus olhos lacrimejarem, ele está aceitando? Ele vai me ajudar? Ou ele apenas quer me dizer o quanto foi duro para ele? Teria sido para mim também se minha mãe não tivesse bloqueado minha memória? Algo me diz que sim.



"Before you leave me today..." — murmurou ao acabar a música.

Escondi meu rosto nas mãos e chorei silenciosamente, ele não pode estar falando sério, isso está me deixando pior.
Escutei o barulho do violão ao tocar o chão e as mãos de Niall estavam em meus ombros, ele me puxou para seus braços e eu o abracei, escondendo meu rosto na curvatura de seu pescoço.
Niall suspirou longamente e sua voz soou embargada quando ele disse:

— Vou te ajudar.

Continuei imóvel, as lágrimas desapareciam lentamente e seu cheiro estava me deixando mais calma, eu gosto dessa música, ela tem um significado importante para o Niall e agora para mim.
Depois de uns longos 10 minutos, Niall e eu ainda estávamos quietos, o silêncio era reconfortante e nada precisava ser dito, então a maçaneta da porta girou e eu rapidamente me levantei, Niall me encarou aturdido e olhou para a porta.
Os rapazes entraram enfileirados, todos fingiram conversar quando nos viram encarando-os, obviamente estavam pensando nos encontrar discutindo ou — pouco provável — nos beijando.

— Bom, nos vemos mais tarde, vou para casa — anunciei para os rapazes.
— Ah, espera, vou com você — falou Zayn, tirando as chaves do bolso.
— Fique com ela, Zayn, não tem ninguém em casa — pediu Harry.
— Claro, vamos bagunçar um pouquinho aquela espelunca, talvez Jhonny nos ajude — brincou me cutucando e eu ri.
— Do que está falando? — perguntou Harry.
— Nada, Styles, nada que seja da sua conta.

Zayn passou o braço pela minha cintura e me guiou para fora da sala, acenei para os rapazes e logo saímos da sala.
Seguimos em silêncio pelo corredor, o elevador estava cheio e conseguimos nos espremer no cantinho, Zayn parou na minha frente e eu olhei para cima, ele estava sorrindo.
O elevador parou novamente e entrou mais três pessoas, Zayn chegou mais perto e segurou em minha cintura, olhei para o chão, a fim de evitar seu olhar inquisidor.
Quando finalmente saímos do elevador eu pude respirar melhor, lá dentro estava abafado e muito apertado, Zayn riu quando me viu respirar profundamente.
Procuramos por seu carro no estacionamento, Zayn apertou o botão do alarme e um carro preto iluminou o caminho, encarei boquiaberta o carro e então me sentei no banco de passageiro, Zayn estava sorridente quando eu entrei.

— Seu bebê? — perguntei ainda admirada.
— Meu bebê — confirmou orgulhoso.

Ele ligou o rádio e os 10 minutos seguintes eu me ocupei em cantar junto ao rádio, olhar a estrada e olhar o Zayn, que sorria toda vez que eu o olhava.
Zayn estacionou em frente à garagem da casa de Harry e eu saltei para fora do carro, Zayn me seguiu até dentro de casa e ambos nos jogamos no sofá, Zayn agarrou o controle da tevê e eu pulei em cima dele para consegui-lo.
Zayn se desviou e me agarrou pela cintura, ele me jogou contra o sofá e sentou em cima de mim, ele esticou a mão o máximo que pode, me impedindo de pegar o controle, comecei a rir e ele saiu de cima de mim.

— Você é muito fraca — brincou, voltando a se sentar no sofá e mudando de canal. — Luta feito uma garotinha.
— Eu sou uma garotinha! — murmurei fazendo bico e ele riu.
— Ótimo, garotinha, estou com fome.
— Eu também, seja cavalheiro e vá até a cozinha conseguir algo para comermos.
— Por que você não vai? — perguntou divertido.
— Porque você é o homem da casa, vá lá, ande — ordenei e ele riu, mas se levantou e foi até a cozinha.

Me inclinei para pegar o controle e mudei os canais até encontrar um filme bom, Pronta para amar² é bem legal, mas me faz chorar feito um bebê.
Zayn voltou pouco depois trazendo três pacotes de Dorito's e quatro latinhas de pepsi, olhei em volta para garantir que não tinha mais ninguém conosco e ri ao pegar uma latinha que ele jogou para mim.

— Isso é só para nós dois? — perguntei rindo.
— Sim, um filme dura mais de uma hora, então temos que nos abastecer, já escolheu? — perguntou, se sentando ao meu lado.
— Sim, vai ser Pronta para amar — murmurei, tentando abrir minha latinha de pepsi, mas meus dedos doem quando tento, então Zayn pegou a latinha e a abriu para mim.
— Romance? Puta merda, não — falou tentando alcançar o controle, mas eu me sentei em cima dele.
— Sim, é uma comédia romântica e dramática, vamos lá, vai ser legal — pedi docemente e ele riu.
— Cara, você pesa duas gramas, te arranco daí e pego o controle bem facilmente — ameaçou, abrindo o pacote de Dorito's. — Mas tudo bem, vou te dar uma chance.

Sorri vitoriosa e acompanhei o começo do filme.
Quando o filme estava chegando na metade o nosso abastecimento já havia acabado, ri da cara tristonha de Zayn e o pedi para ficar quieto.
Eu já estava aos prantos, faltava no máximo 5 minutos para os créditos finais e a campainha tocou, Zayn olhou para mim, riu, olhou para a porta e muito relutante foi atender, enquanto eu chorava.
Ele voltou pouco depois conversando com alguém, sequei meu rosto e me ajoelhei no sofá para ver quem era, Zayn apareceu com uma cara nada boa e quem estava o seguindo era Ansel James, oh, droga, me esqueci completamente.
— Um encontro? Pensei que ficaria em casa — falou Zayn revoltado.
— Ah, meu Deus, me desculpe Ansel, 10 minutos, tudo bem? Me dê 10 minutos — murmurei, correndo em direção às escadas, Zayn me olhou raivoso e eu subi às escadas correndo.

Entrei em meu quarto correndo e segui para o banheiro, tomei um banho relativamente rápido e tentei me arrumar o mais depressa possível, no final consegui ficar pronta em 15 minutos, somente 5 minutos de atraso.
Desci às escadas novamente e segui para à sala, Ansel estava sentado no sofá oposto ao Zayn, os dois não trocavam uma palavra e Zayn estava emburrado, Ansel se levantou ao me ver e veio ao meu encontro, mas Zayn se adiantou e chegou primeiro que ele.

— Pensei que ia ficar em casa hoje — murmurou, pegando minha mão e me fazendo girar. — Está linda — complementou relutante.
— Obrigada e desculpe, tinha me esquecido do encontro.
— Tá, que seja, quero que traga ela às 10, entendeu? — falou rudemente para Ansel, que sorriu constrangido e assentiu.
— Às 10, tudo bem.

Ansel tirou as mãos do bolso e esticou uma delas para mim, com relutância consegui fazer Zayn soltar minha mão, então segurei a de Ansel, ele me guiou até à porta e Zayn nos seguiu, seguimos pelo gramado até o portão de entrada, Zayn continuara na porta de braços cruzados.
O carro de Ansel estava estacionado bem em frente à calçada, ele abriu a porta para mim e eu agradeci ao entrar, ele então deu à volta no carro e se sentou ao meu lado.

— Então, você tinha esquecido, parece que não sou tão importante, não é? — perguntou risonho.
— Desculpe, tive alguns problemas de ontem para hoje e me esqueci completamente.
— Não tem problema. Seu amigo não pareceu gostar do nosso encontro — ele riu. — Gosto disso.
— Dele não gostar de você?
— De te tirar de alguém, me sinto privilegiado — murmurou, enquanto ligava o carro.
— Bom, se sinta mesmo, Zayn é importante e eu o deixei sozinho para sair com você — brinquei, mas eu estava dizendo à verdade.
— Isso é bom de se ouvir — brincou e olhou para mim, sorri e olhei para frente.

Tentei manter a calma e ficar relaxada, mas é estranho, não conheço Ansel direito e por algum motivo eu não confio nele, talvez ficar em casa com Zayn teria sido uma escolha melhor.
Tentei afastar todos os pensamentos negativos e me mantive focada na conversa que Ansel estava tentando alimentar.

|☼|☼|☼|

Ansel me deixou no portão, me despedi dele com um abraço e ele voltou para o carro, digitei a senha no pequeno teclado e os portões se abriram, rapidamente entrei e me arrastei até a porta da frente.
O encontro foi tranquilo, Ansel me levou para jantar em um lugar chamado Thest, depois fomos ao cinema e passeamos pelo Hyde Park, não foi um completo desastre, ele foi gentil, engraçado e me tratou super bem, combinamos de marcar alguma coisa, mas não me sinto animada para isso.
Tirei os saltos e abri a porta, deixei os saltos no fim da escada junto da minha jaqueta e entrei na sala, Zayn, Niall, Gemma e Harry estavam lá, me sentei no braço do sofá em que Harry e Niall estavam deitados, todos olharam para mim, forcei um olhar apaixonado e suspirei profundamente.

— Ah, que bonitinho, ela suspirou, me conte tudo — ordenou Gem animada.
— Ele tentou alguma coisa? Fale e eu vou atrás desse babaca até no inferno — murmurou Zayn.
— Você saiu com quem? Que tipo de encontro foi esse que acabou tão cedo? — perguntou Harry.
— Encontro? — sussurrou Niall, se interessando pela conversa.
— Zayn ordenou que eu estivesse de volta às 10 horas, Ansel achou justo e me devolveu às 10 — expliquei e escorreguei para o colo do Harry, estou acabada.
— Então ele segue as regras, isso é bom — murmurou Harry, me abraçando forte.
— Você gostou? — perguntou Gemma, ao notar a careta que fiz quando Harry falou.
— É, é... — murmurei falsamente e ela riu.
— O que aconteceu? — perguntou divertida.
— Nada, ele é um amor, super gentil, foi até legal, mas eu simplesmente não curti, acho que só estou com a cabeça cheia, deve ser isso — murmurei abraçando Harry mais forte.
— Você precisa resolver seus problemas antes de se apegar a alguém — falou Harry docemente.
— Tem razão.
— Legal, então o cara é demais, mas você não está interessada, isso é ótimo — falou Zayn, todo orgulhoso e eu ri.
— Preciso dormir — falei, ignorando o Zayn, e ele riu.
— Vamos lá, vou te colocar para dormir, te dar um pouco de Jhonny, quem sabe assim você tenta me beijar de novo — brincou Zayn, se levantando e esticando a mão para mim.
— Jhonny? Beijar? Que história é essa? — perguntou Niall intrigado e Zayn riu.
— Eu estava bêbada, ele estava mordendo os lábios, o que eu podia fazer? E eu não tentei te beijar, eu só mencionei seus lábios vermelhos — murmurei segurando a mão estendida de Zayn e me levantando. — Mas eu aceito o Jhonny.
— Nem pense em embebedar minha irmã, eu te mato, Zayn — gritou Harry, enquanto Zayn me puxava para fora da sala.

Zayn me deixou no corredor e correu até a cozinha, voltou segundos depois com uma garrafa lacrada de Jhonny Walker, ele pegou minha jaqueta e meus saltos na ponta da escada e subimos até meu quarto
Zayn deixou minha jaqueta e meus saltos em cima da poltrona e se deitou na cama ao meu lado, tirei a garrafa das mãos dele e tentei abrir o lacre, depois de muito tentar eu arrisquei cortar com os dentes e finalmente abriu, fui a primeira a tomar um gole bem generoso, Zayn pegou a garrafa da minha mão e também bebeu um longo gole.

— Me conta como foi lá — murmurou e bebeu mais um gole.
— Foi legal — balbuciei desabotoando o cinto que marcava minha cintura. — Ele é divertido.
— Eu quero detalhes, ele te beijou? Tentou? Como foi? — insistiu e eu peguei a garrafa dele.
— Ele tentou duas vezes, uma durante o filme que vimos e a outra durante uma caminhada que fizemos pelo Hyde Park — falei lentamente.
— O que você fez? — bebi mais um gole antes de respondê-lo.
— Tentei soar docemente e recusei — coloquei a garrafa na boca de Zayn e ele bebeu dois goles.
— Minha garota! — falou orgulhoso e eu ri.

Uns 15 minutos mais tarde a garrafa já estava vazia e eu já estava pra lá de chapada, Zayn ainda estava relativamente sóbrio, mas já estava falando bobagem.
Me apoiei no ombro dele e o escutei falar mais um pouco de bobagens, ele estava falando e falando sem parar, mas eu gosto de ouvi-lo falar sem parar, sua voz é doce e suave, me dá sono e tranquilidade.

— Então os rapazes correram até o Paul, mas o Paul estava mais ocupado que os outros seguranças, então tivemos que nos esconder em um banheiro público, mas acabou que um pombo entrou pela janela e começou a bicar a cabeça do Niall, desde então ele tem trauma de pombos, o Louis não gosta muito desse trauma, eu não o culpo, ele teve que abandonar o Kevin por causa desse trauma — tagarelou, me fazendo rir.
— Pare de morder esse bendito lábio — reprendi, ainda gargalhando.
— O quê? Não posso evitar, é uma mania minha — falou com a voz mansa e embargada.
— Uma mania muito sexy — murmurei e ele me olhou, ele tentou não rir, mas o sorriso sexy dançava em seus lábios.

Me aproximei lentamente e o beijei, Zayn cedeu, sua boca estava tão macia e com gosto de whisky.




Parei de beijá-lo, mas continuei o encarando, Zayn continuou com os olhos vidrados nos meus e em questão de segundos ele me puxou para se colo e me beijou novamente, o interrompi tentando aparentar estar surpresa, ele riu e voltou a me beijar.



— Você beija bem — murmurou, me fazendo rir.
— E você está bêbado — provoquei.
— Você está mais bêbada que eu — revidou e me beijou novamente.

Pouco depois Zayn me deitou na cama e ficamos abraçados até que eu pegasse no sono, ele me abraçou e garantiu que eu ainda estava acordada a cada fim de música que ele cantava para mim, pelo meio da quinta música eu adormeci...

|☼|☼|☼|

"Diga-me, você precisa de algo, diga-me e eu farei todo o possível."

Essas palavras ecoaram pela sala escura, olhei em toda minha volta, mas tudo o que eu via era uma cadeira no centro da sala mal iluminada, caminhei lentamente até a cadeira, olhei em volta novamente e então me sentei, algo me dizia para fazer isso.

"Diga-me, sei que tem algo a dizer." disse a voz novamente, procurei a dona da voz, mas não via nada além da escuridão.
— Quem é? — perguntei, tentando soar corajosa, mas minha voz estava fraca e sussurrada.
"Você sabe quem eu sou, querida."
— Minha mãe? — perguntei vacilante e uma risada doce e maternal soou pela sala escura.
"Diga-me do que precisa, farei o possível."
— Preciso da minha memória de volta — falei mais alto do que pretendia, mas a raiva estava começando a me tomar.
"Ah, sim, sua memória. Ah, querida, isso você precisará resolver sozinha."
— Como assim? O que tenho que fazer? É importante que eu saiba do meu passado — guinchei revoltada, olhando para tudo à minha volta, mas a bendita escuridão me cegava.
"Querida, confie no seu coração e você terá tudo o que precisa. Ele irá te ajudar." A voz soou docemente, senti tanta paz que achei que havia morrido e estava subindo aos céus.
— Quem vai me ajudar? — perguntei mansamente e fechei meus olhos, ao fechar meus olhos eu vi uma linda moça de cabelos longos e loiros, como os meus, seu sorriso estonteante estava me fazendo sorrir também, então ela mexeu a boca e a voz soou novamente em meus ouvidos.
"Você sabe quem, apenas confie em si mesma, eu te amo."




                                                         

¹- Tradução de Moments, Aqui.
²- A Little Bit of Heaven (Pronta Para Amar ou Um Pedacinho do Paraíso) é um filme de 2011 do gênero comédia romântica, estrelado por Kate Hudson e Gael García Bernal.



Hey girls, olá :)
Então, Steal My Girl, caceteeeeeeeeee!!!!!
Estou mto ansiosa para ouvir, socorooo, segura o forninho Giovanna que esse cd vai lacrar o mundo :3
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Sou directioner zueira, gente, então entrem na onda e falem doideiras kkkkkkkkkkkkkkk
Comente divas, amei os comentários anteriores.
Uma coisa: Alguém aqui é 5SOSFam?
Kisses divas, amo vc <3


8 comentários:

  1. Simplesmente perfeito .. Estou apaixonada por essa fic .. Pota logo o próximo por favor

    ResponderExcluir
  2. Anw ela e o zayyn <33 sou apaixonada e aquele sorriso bobo aparece usjauafa continuaaaa perfeito <3

    ResponderExcluir
  3. Owntt gnt, amo o zayn, sou zayn girl forever s2s2, continua, ta perfeito

    ResponderExcluir
  4. Esta maravilhoso .. Continua

    ResponderExcluir
  5. Continua ta muito bom

    ResponderExcluir

Sou como uma escritora, lanço o livro para ser comprado;
Vocês são os compradores e os comentários o pagamento u.u
Faço isso de coração e amo, mas preciso do seu comentário <3

Qual a música? "No one in the world could stop me from not moving on, baby. Even if I want to..."

Por: Milinha Malik. Tecnologia do Blogger.

Cupcakes Visitantes ♫♫

♥Books♥

Translate

Talk to me!!

Twitter

♥Cupcakes♥


widget

Instagram

Instagram

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Hello pessoas,
Sei que muitos não lerão isso, não se importaram com isso, não vão querer ao menos ver isso.
Mas não tem problema, isso aqui é pra quem quer ler.
Sou apaixonada por livros, amo escrever e, acima de tudo, amo One Direction, pois foi graças a eles que eu descobri o meu amor pela escrita.
Não espero que gostem das minhas histórias, mas aos que gostam: Obrigada.
Quem quiser entrar em contato é só seguir no Twitter: @miamelo1d

Agenda!