sexta-feira, 19 de setembro de 2014

"Eu sei que te decepcionei
Mas eu nunca mais cometerei esse erro outra vez
Você me trouxe para mais perto
Do que eu realmente sou..."
- What You Mean To Me (Starstruck)




"Você sabe quem, apenas confie em si mesma, eu te amo."

Acordei sobressaltada, Zayn acordou junto comigo e percebeu meu nervosismo, demorei alguns minutos para encarar que de fato eu havia visto minha mãe, não era um sonho, sua voz ainda estava nítida em minha cabeça. 
Olhei para Zayn e ele estava com um expressão preocupada, o abracei e ele me puxou para deitar, respirei fundo e tentei dormir novamente, mas o sonho ainda me perturbava, quem irá me ajudar? Quem? Niall!
Aos poucos minha mente me obrigou a fechar os olhos, então eu me deixei dormir novamente... Mas, ao longe, a voz da minha mão pronunciava o mesmo nome. Niall...

|☼|☼|☼|

Zayn se moveu, me fazendo acordar, ele ainda dormia profundamente e seus braços estavam me esmagando, tentei me desvencilhar dele bem cuidadosamente, até que consegui.
Me sentei na ponta da cama e esfreguei minhas têmporas, a noite inteira sonhei com pessoas com asas, anjos para ser mais específica, meus sonhos me faziam sentir muito bem, em paz, feliz, era uma sensação celestial, mas eu acordei e agora o sonho com minha mãe não saía da minha mente.
Me levantei e segui para o banheiro silenciosamente, tomei um banho quente bem demorado e ao acabar me vesti com um roupão branco de algodão, nas costas do roupão estava gravado: "Vee Styles", Harry comprou para mim, diversas vezes ele me obrigada a usar o sobrenome dele, ao invés do meu sobrenome real, que é Grey.
Saí do banheiro e peguei minhas pantufas no quarto, saí do mesmo sem acordar Zayn e segui para o andar de baixo, Niall estava sozinho na sala assistindo desenho animado, me sentei no sofá e um pequeno espaço nos separou, ele olhou para mim e sorriu.

— Bom dia — cumprimentou docemente.
— Bom dia — respondi no mesmo tom.
— Dormiu bem?
— Com certeza e você?
— É, bem, tive um sonho estranho, mas dormi bem — falou desconcertado e eu assenti.
— Eu também — confessei, ele me encarou por longos segundos e sorriu em seguida. — Pode me contar algo? Sei lá, algo que venha a ser importante ou que marcou nossa infância — pedi gentilmente e ele sorriu.
— O que posso te contar? — ele fingiu pensar um pouco e então riu. — Ah, claro, vamos começar pelo início, tudo bem?
— Por favor — concordei dando a deixa para ele falar, puxei minhas pernas para cima do sofá e as abracei.
— Você e seu pai chegaram a Mullingar quando eu tinha 8 anos, você tinha 6 anos e era uma menininha tímida e muito risonha, até mais que eu — ambos rimos. — Você começou a frequentar a mesma escola que eu, mas, por eu ser mais velho que você, não ficamos na mesma turma, mas logo nos afeiçoamos um pelo outro, passávamos os recreios e às horas vagas juntos, todos os dias você estava na minha casa e depois de 1 ano decidimos namorar — Niall riu novamente, seu olhar estava fixo e desfocado, como se ele tivesse a memória nítida. — Seu pai ficou louco, ele até ameaçou te proibir de me ver, mas foi inútil, namoramos escondidos por 4 anos, até você ir embora.
— 4 anos? — perguntei surpresa e ele assentiu. — Isso é muito tempo.
— Sim, é sim — concordou ele. — Nós dois costumávamos nos esconder atrás de um carvalho enorme no quintal da sua casa, ficávamos a tarde inteira juntos e você costumava me fazer a mesma pergunta quase diariamente — falou pensativo e um sorriso brotou em seus lábios.
— Qual era a pergunta?  — perguntei curiosa e ele riu.
— Por que eu? — balbuciou e me encarou, senti minhas bochechas queimarem. — Você ficava vermelha toda vez que eu te respondia — comentou e esticou a mão para acariciar minha bochecha.
— Qual era a sua resposta? — perguntei novamente.
Nenhuma delas me conhece como você, por que eu escolheria alguém que não fosse minha melhor amiga? — fiquei muda por um longo tempo, isso é fofo. — E depois você me beijava, vou te confessar que sempre ficava desconcertado quando você me beijava, era algo que eu preferia fazer. 

Continuei olhando atentamente para cada detalhe do rosto de Niall, então um flashe rápido passou bem diante de mim, bochechas vermelhas, bochechas branquinhas e coradas, olhos azuis e brilhantes, um sorriso tímido sem mostrar os dentes, era Niall, ligeiramente novo e de cabelos castanhos, ele era uma gracinha.
Um sorriso largo tomou meu rosto, eu me lembrei dele, isso já é um começo.

— O que foi? — perguntou intrigado.
— Cabelos castanhos, sorriso tímido, bochechas vermelhinhas, olhos claros e brilhantes — resumi tudo o que vi e Niall sorriu orgulhosamente. — Você era uma gracinha, Nialler.
— Ah sim, estamos progredindo — falou orgulhoso. — Só se lembrou do meu rosto?
— Sim, por que me lembrei de você tímido?
— Porque era assim que eu geralmente ficava depois de você me roubar um beijo — comentou sorridente.
— Seus lábios eram macios — murmurei perdida em pensamentos, quando dei por mim estava passando os dedos pelos meus lábios, me lembrando da sensação do beijo dele.
— Do que mais se lembra? — perguntou e sua voz soou um tanto maliciosa.
— O carvalho, eu me lembro do carvalho — falei, fechando meus olhos e tendo a visão perfeita do enorme carvalho. — Você sentando embaixo do carvalho e você sorrindo, a sombra do carvalho era boa, mas alguns reflexos do sol batiam em seus cabelos, deixando eles levemente louros — murmurei e abri os olhos, Niall estava na minha frente, ele estava sorrindo como na minha lembrança e seus cabelos estão louros.
— Estamos progredindo, com certeza — falou sorridente.

Continuei encarando Niall, sustentando seu olhar penetrante, ele se inclinou para frente e eu segurei em seu braço, seus lábios estavam tão próximos dos meus que eu já podia sentir seu calor, sua macieis, mas então a voz grossa de Zayn nos fez acordar e eu empurrei Niall, que se sentou novamente.

— O que é isso? — perguntou rudemente.
— Zayn, bom dia — cumprimentei-o, me levantando e indo de encontro a ele, o abracei e em seguida lhe dei um selinho rápido, a fim de mudar seu humor. — Vamos tomar café? Sim, café é uma boa pedida, vem me ajudar a preparar? Vamos lá — tagarelei o puxando para a cozinha, mas eu ainda sentia seu olhar fulminante em Niall, que estava vidrado, nos olhando.
— O que foi aquilo? — perguntou Zayn incrédulo, mas me seguindo.
— Ele estava me ajudando a lembrar de algumas coisas — murmurei, ainda o puxando pela mão.
— Ah, sim, claro, inclusive do beijo dele, não é? — perguntou sarcástico.
— Zayn, por favor, é importante para mim — pedi e o soltei para pegar os ingredientes para preparar o café.
— Por quê? Por que é importante se lembrar de algo que não vale a pena? Niall está namorando agora, você não precisa se lembrar disso — guinchou nervoso.
— É da minha vida que estamos falando, Zayn, eu preciso saber e eu vou, você gostando ou não — falei intratável e ele encolheu os ombros.
— Tudo bem, você quem sabe — murmurou e se sentou em uma das cadeiras.
— O que vai querer? — perguntei, mudando de assunto e ele levantou a cabeça para me olhar.
— Ovos e café preto, para mim está bom — respondeu e um pequeno sorriso nasceu no canto de seus lábios.
— Bacon também? — perguntei docemente e me virei para o fogão.
— Bacon também — confirmou.
— Canta para mim? Enquanto eu cozinho? — pedi docemente e ele riu.
"Your on the phone with your boyfriend / He's upset, he's going off about / Something that you said / 'Cause He doesn't get your humor / Like I do..."¹ — cantou suavemente.



A música se tornou tão mais bonita em sua voz, nada contra a Taylor Swift, apesar de ela ter dado uns pegas no meu irmão, mas na voz de Zayn a música ficou muito mais bonita.
Cozinhei alegremente enquanto ele cantava várias músicas, todas alegres e agitadas, eu gosto de cozinhar com música, é mais divertido.
Por fim coloquei tudo em cima da mesa e Zayn colocou ovos e bacon no seu prato, servi café para nós dois e Harry entrou na cozinha, ele se sentou ao meu lado e me deu um beijo na bochecha, servi ovos para ele e café, em seguida separei mais um prato de ovos com bacon e uma caneca de café, fui para a sala e entreguei para Niall, ele me olhou intrigado e aceitou.

— Obrigado — murmurou e tomou um gole do café.
— Nada... E, hã, obrigada por me ajudar.
— Não é nada.

Deixei ele comendo e voltei para à cozinha, voltei a me sentar e Zayn me lançou um olhar glacial, me servi e tomei meu café em silêncio.
Uns 15 minutos de silêncio e então a cabeleira roxa de Gemma adentrou na cozinha, ela estava sorridente e muito feliz, ela nem ao menos se sentou e já me puxou para levantar.

— Vamos, vamos — gritou ansiosa.
— Pra onde? Espere, estou de roupão — gritei, sendo puxada por ela em direção à porta.
— Te dou 5 minutos, rápido Vee, corra — berrou e eu subi as escadas correndo.

Não sei para onde Gemma quer me levar, mas me vesti rapidamente e voltei a encontrá-la na porta de entrada, ela estava mexendo no celular e Harry estava falando com ela, mas ela não respondia.

— Aonde vamos, Gem? — perguntei terminando de vestir minha jaqueta.
— Vamos a... É uma surpresa — falou rápida, de repente se tocando que quase revelara a surpresa, bufei incrédula e ela riu. — Linda a camisa, Boo vai adorar.
— Também adorei a camisa, e ela também não quer me contar — reclamou Harry mal-humorado. — Zayn, irmão, me faça um favor, acompanhe essas loucas — murmurou, puxando Zayn pelo colarinho.
— Com todo prazer, vamos garotas — se prontificou Zayn, me abraçando pela cintura.

Gemma saiu pela porta, ainda vidrada no celular, e Zayn e eu a seguimos, Harry ficou na porta, nos olhando entrar no carro e acenar para ele.
Quando pegamos à estrada e estávamos em uma distância segura, Gem se virou rapidamente para mim e murmurou.

— Temos um problema — falou séria e Zayn se esticou no banco traseiro para nos escutar.
— O que foi? — perguntei assustada.
— Amy irá nos encontrar — falou e olhou para frente.
— Qual o problema? — perguntei cética e Gem riu.
— Pensei que você não gostasse dela.
— Não tenho nada contra ela... — murmurei indiferente.
— Mas quer roubar o namorado dela — concluiu Gemma e Zayn se engasgou com a própria saliva, dei um pequeno beliscão em Gem e ela riu. — Desculpe, estou brincando.
— Isso foi ridículo, Gem — falei e ela continuou a rir.
— Tudo bem, desculpe.
— Afinal, para que vamos encontrá-la? — perguntou Zayn.
— Ela pretende preparar uma surpresa para o aniversário do Niall e precisamos ajudá-la.
— Ah, meu Deus, eu havia me esquecido — murmurei assustada.
— E como você sabe quando é o aniversário dele? — perguntou Zayn, inconformado.
— Ele foi meu namorado por 4 anos, tive que me lembrar dessa data 4 vezes — murmurei cautelosa e Gem riu.
— Obrigado por me lembrar — sussurrou Zayn, irritado.
— Voltando ao assunto que realmente importa — pigarreou Gem. — Amanhã ela quer fazer algo especial para ele, então precisamos ajudá-la.
— O que ela tem em mente? — perguntei desinteressada.
— Ela quer gravar um vídeo no Hyde Park, vamos até lá ajudá-la.
— Podemos gravar com a Leslie, no orfanato? — perguntei, me lembrando que não tinha aparecido por lá como prometera.
— Acho que vai ser bom, afinal, Niall é louco pela bebê — concordou Zayn.
— Posso falar com ela — comentou Gem, atenta à estrada.

O resto do curto caminho fomos em silêncio, quando estacionamos em frente à entrada do Hyde Park, Amy estava nos esperando lá, Gem pegou algumas câmeras e seguimos para um lugar mais preservado do parque, enquanto elas arrumavam o cenário e tudo o mais, eu me aconcheguei ao Zayn e aguentei firme o frio que estava fazendo.

— Que frio — murmurei e Zayn me apertou mais em seus braços.
— Está frio mesmo — ele subiu a mão pelo meu pescoço e colocou uma mexa de meu cabelo atrás da minha orelha. — Suas orelhas estão congelando — murmurou preocupado.

Zayn tirou a touca da cabeça dele e me puxou para perto, cuidadosamente ele colocou a touca dele em minha cabeça, assim esquentou minhas orelhas gélidas e minha cabeça, ele sorriu e me deu um beijo na ponta do nariz.



— Mas e você? — perguntei docemente e ele riu.
— Eu estou bem — falou me abraçando.

Permanecemos em silêncio enquanto assistíamos as meninas cuidarem do cenário improvisado, olhei em volta para ver as poucos pessoas que se arriscavam a sair no frio e enfrentar esse tempo maluco.
Foi quando reconheci os belos cabelos loiros de Ansel, ele sorriu e acenou, sorri de volta e ele me pediu para ir até onde ele estava, sem dizer uma palavra me afastei de Zayn e segui para onde Ansel me esperava, senti o olhar penetrante de Zayn me seguir.
Ansel me abraçou bem forte quando eu cheguei mais perto, ele apontou para um banco e nos sentamos.

— Eu já sei de tudo — falou de repente, mas ainda estava sorridente.
— Sabe do quê? — perguntei assustada.
— Estive conversando com sua mãe — falou baixinho, só para mim escutar.
— Enlouqueceu, Ansel? — perguntei, não conseguindo conter uma risada nervosa.
— Um anjo, você é filha de um anjo da guarda, eu sabia disso desde o começo, não tente fingir — murmurou, ainda sorridente.
— Como sabe disso? — perguntei, perdendo a descrição e assumindo uma posição preocupada.
— Simples, também sou um anjo — murmurou ainda mais baixo.
— Um anjo da guarda? — perguntei descrente e ele assentiu.
— Sou seu anjo da guarda, sua mãe tem certa influência no meu mundo, ela me designou para cuidar de você desde os seus 12 anos — explicou calmo e pacífico.
— Você é o meu... O meu...
— Anjo da guarda — completou por mim. — Por isso tente não se meter em confusão, você sempre foi uma menina muito boa, nunca me deu dor de cabeça, mas nunca se sabe quando isso pode mudar, não é? — brincou sorridente.
— Você age como se isso fosse tão natural...
— É natural, pelo menos para mim — me interrompeu, levemente ofendido.
— Mas para mim não — continuei. — Isso tudo é muito confuso, acabei de descobrir o paradeiro da minha mãe e agora descubro que eu tenho um anjo guardião, como vou saber lidar com isso? Sinto que estou enlouquecendo aos poucos — falei e cruzei os braços, frustrada e irritada.
— Anjo guardião não é uma expressão muito legal de se usar, prefiro anjo da guarda, ou anjo protetor, mas guardião é muito antiquado — murmurou, indiferente ao meu problema.
— Fala sério, Ansel, pouco me importa como você gosta de ser chamado, preciso primeiro digerir toda essa informação, depois decidimos como te chamar — ele riu diante meu ataque.
— Leve o tempo que precisar, estou sempre por perto, quando quiser me ver é só me chamar — falou e se levantou.
— Como? — perguntei cética, ele riu novamente.





                                                                

¹- Música You Belong With Me, Taylor Swift, tradução do trecho: "Você está ao telefone com seu namorado / Ele está bravo, ele está discutindo / Por causa de algo que você disse / Porque Ele não entende seu humor / Como eu entendo..."



Hey girls, como estão?
Espero que bem.
Primeiramente obrigada por todos os comentários, adoro eles e adoro vcs.
Segundamente (acho que essa palavra nem existe kkk) vocês não me responderam se curtem ou não 5 Seconds Of Summer. Mas tudo bem.
Bom, comentem pra mim.
Espero que estejam gostando da fic.
Amo vocês <3


4 comentários:

  1. Tah perfreitoooo ela ta ficando com zayn q divooo *0* eu curto algumas musicas do 5sos no momento amnesia é minha preferida e eles são lindos o luke então ... lindooooo <3

    ResponderExcluir
  2. Eu adorooooo o 5SOS logico q eu prefiro a 1D mas sim eu adoro o 5SOS! O imagineeee ta de maisssssss continua o mais breve possivel pleaseee

    ResponderExcluir
  3. Continuaaaa ra perfeito

    ResponderExcluir
  4. Posta logo ta muito bom

    ResponderExcluir

Sou como uma escritora, lanço o livro para ser comprado;
Vocês são os compradores e os comentários o pagamento u.u
Faço isso de coração e amo, mas preciso do seu comentário <3

Qual a música? "No one in the world could stop me from not moving on, baby. Even if I want to..."

Por: Milinha Malik. Tecnologia do Blogger.

Cupcakes Visitantes ♫♫

♥Books♥

Translate

Talk to me!!

Twitter

♥Cupcakes♥


widget

Instagram

Instagram

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Hello pessoas,
Sei que muitos não lerão isso, não se importaram com isso, não vão querer ao menos ver isso.
Mas não tem problema, isso aqui é pra quem quer ler.
Sou apaixonada por livros, amo escrever e, acima de tudo, amo One Direction, pois foi graças a eles que eu descobri o meu amor pela escrita.
Não espero que gostem das minhas histórias, mas aos que gostam: Obrigada.
Quem quiser entrar em contato é só seguir no Twitter: @miamelo1d

Agenda!