segunda-feira, 17 de julho de 2017

"Eu estou me apaixonando por você
Oh, eu não sei lidar com isso
Meu coração está batendo forte
As emoções querem sair..."
– Fallin' For You (Colbie Caillat)



O sol estava se pondo quando decidimos dar uma olhada nos arredores de onde nossas barravas estavam. Encontramos uma cachoeira maravilhosa, que eu prometi a mim mesma que pularia nela no dia seguinte; encontramos também um lago bem próximo às barracas, onde poderíamos aproveitar a água para beber e cozinhar.
No caminho de volta os rapazes foram juntando gravetos e folhas secas para fazermos uma fogueira, Anne nos contou histórias de terror e nós vimos um filhote de veado correr bem perto de onde nossa barraca estava. Zeus ia farejando o caminho à nossa frente, com o rabo balançando o tempo inteiro.
Me abaixei para pegar um pedaço de madeira um pouco grande para contribuir com a fogueira e Liam rapidamente o pegou das minhas mãos.

— Nem pense nisso, mocinha. Você não pode levantar peso — ele disse e me deu um beijo na testa.
— Como se isso fosse muito pesado — murmurei irônica, ele riu.

Os rapazes acenderam a fogueira e todos nos sentamos ao redor em cadeiras reclináveis, James e Anne dividiram um cobertor e Liam e eu dividimos outro, Zeus deitou-se junto aos nossos pés para se esquentar. Pegamos alguns marshmallows e prendemos a gravetos para assar. Os rapazes começaram a contar histórias de terror para tentar assustar Anne e eu, mas tudo o que conseguiam era nos fazer rir.
Quando ficou frio demais para continuar, os garotos apagaram a fogueira e nós fomos para as barracas, Liam me abraçou e puxou um cobertor grosso para cima de nós, seus lábios encontraram os meus e meu corpo se acendeu, minhas mãos trilharam seu peitoral por baixo do casaco e a mão dele descia pelas minhas costas, acariciando a minha pele quente, quando sua mão finalmente chegou a minha bunda uma bola de pelos com pernas se meteu entre nós dois, nos separando a contragosto. Liam começou a rir enquanto eu resmungava de brincadeira.

— Zeus é um pouco ciumento — desculpou-se Liam, me fazendo rir.

E nós dormimos de mãos dadas, com o Zeus entre nós que nem um bebê.
Mas, mesmo com um cão grande e barulhento entre nós, eu dormi muito bem; os dedos de Liam eram longos e quentes e seu braço passava por cima de Zeus para me abraçar, sua mão repousava em minha cintura com certa possessividade e, pela primeira vez na vida, eu não me importei de pertencer a alguém.
Os meus sonhos foram doces e Zeus corria com a língua de fora e o rabo inquieto nele; Liam, em certo momento, jogava a cabeça para trás e soltava uma gargalhada maravilhosa, enquanto eu dançava para lá e para cá com Zeus me abraçando com suas patas dianteiras.
Eu não me importaria de continuar sonhando com Liam e Zeus, mas foi impossível continuar dormindo quando a claridade invadiu a cabana e Zeus começou a choramingar insistente para sair da barraca e correr atrás de alguns pássaros que comiam as nossas sobras de ontem. E ele só parou quando Liam se levantou e abriu o zíper da barraca, libertando o cão para ir brincar e fazer suas necessidades.
Liam voltou a deitar e me puxou para junto dele, encaixando suas pernas atrás das minhas e o seu rosto em meu pescoço, ele me deu um beijo casto ali e aninhou o rosto em mim até achar uma posição agradável para voltar a dormir.
Quando Liam começou a ressonar baixinho, a névoa de sono se dissipou e eu então percebi que estávamos de conchinha. Droga! Eu não durmo de conchinha com ninguém, é uma posição de casal, quero dizer, de casal de verdade. Nem Zayn conseguiu persuadir-me a dormir de conchinha, isso é ridículo e assustador.
Mais assustador ainda foi perceber que eu não queria sair dali, eu queria continuar sentindo os braços de Liam ao meu redor e sua respiração em minha bochecha; queria continuar sentindo o corpo dele encaixado ao meu, como se tivéssemos sido moldados exatamente daquele jeito; e queria continuar sentindo sua mão sobre a minha, com os seus dedos entrelaçados aos meus.
Era loucura, eu sabia disso, mas eu não pude evitar o arrepio gostoso que percorreu o meu corpo traidor, e nem os pensamentos bregas que brotaram em minha mente. Liam estava entrando em minha cabeça de um jeito que ninguém nunca conseguira antes.


♂♀♂♀


O primeiro sonho que eu tivera com Liam fora maravilhoso, mas o segundo fora um pesadelo arrepiante. Tá legal, talvez eu esteja exagerando, mas que me assusta, com certeza assusta!
É que eu não sou uma das maiores fãs dos vestidos brancos com véu e grinalda, ou de um padre, ou de um noivo e um tapete vermelho me levando até ele, menos fã ainda dos quatro padrinhos muito familiares ao lado de Liam, que supostamente era o noivo em meu sonho. Zayn, Harry, Louis e Niall; lado a lado ao lado de Liam, eles eram os padrinhos e todos estavam com cara de enterro, vestidos de preto e com rosas vermelhas nas mãos.
Esse sonho só me fizera lembrar de uma coisa: eu não via Niall há bastante tempo, então eu precisava ligar para ele assim que retornasse à Londres, talvez até ir a um show dele em alguma noite no bar do Zayn.
Quando voltei à plena consciência, Liam já não estava mais comigo na barraca, o que foi um grande alívio para mim, já que o sonho ainda me apavorava e eu precisaria de algum tempo para me recompor.
Me sentei no colchão fino e cocei os olhos, tentando acordar. Ouvi latidos e imaginei que Zeus deveria estar correndo atrás de qualquer coisa que se mova, ou é mais provável que Liam esteja brincando com ele; confesso que só de pensar em vê-los brincando, ou tirar fotos deles brincado, me animou bastante.
Coloquei uma gotinha de pasta de dente na boca, para tirar o mau-hálito, peguei minha necessaire e minha câmera e saí da barraca. 
Acertei na mosca, Liam e James estavam brincando com Zeus, eles jogavam um disco entre si enquanto Zeus corria de um lado para o outro tentando alcançar o disco no ar. E quando ficava impaciente o cachorrão latia para o dono em reprimenda, como se estivesse brigando por não deixarem ele pegar o disco. Tirei algumas fotos deles e logo me juntei a Anne junto à fogueira, ela tinha colocado uma chaleira cheia de água para esquentar e tinha colocado saquinhos de chá dentro de quatro canecas.

— Bom dia, Anne — murmurei apertando mais o casaco de Liam que eu vestia, ventava pouco, mas estava frio.
— Bom dia, Ley. Dormiu bem? — ela perguntou sorridente, a vida no campo combina bem com ela.
— Sim, melhor do que imaginava, e você?
— Também dormi bem. Os garotos estavam querendo ir dar uma olhada naquela cachoeira, o que acha? — ela encheu a minha xícara com água, em seguida encheu as outras três.
— Acho ótimo, estou namorando aquela água desde ontem — nós rimos e eu beberiquei o meu chá.
— Você vai entrar na água com esse frio? — parei para pensar um pouco e então assenti, Anne riu. — Você é corajosa.
— Em Londres não há cachoeiras como aquela, então temos que aproveitar — rebati divertida, Anne concordou.

Enquanto os rapazes tomavam chá eu fui até a barraca pegar o meu celular, que estava com a bateria quase acabando, e voltei para junto deles, que conversavam sobre qual cachorro James deveria ter.

— Um Husky é um ótimo amigo, além de ser um cão de guarda também — disse Liam.
— É, eu sei, mas um rottweiler protege melhor a casa, não? Talvez um pastor alemão — murmurou James, Liam balançou a cabeça e riu.
— Não desmereça o trabalho do meu velho, Jay — reclamou Liam, acariciando o pelo de Zeus, que estava aninhado junto à ele. — É ele quem cuida da minha casa quando eu faço plantões intermináveis à noite.
— Não estou desmerecendo o trabalho dele, pelo contrário, estou apenas vendo as minhas opções.

Enquanto eles debatiam amigavelmente, eu mandei uma mensagem curta para Niall: "Vejo você terça à noite? xx Hayley.", minhas mensagens sempre são curtas, não falo mais do que o necessário, pelo menos não quando posso fazer isso pessoalmente.
Sentei-me ao lado de Liam e continuei escutando o debate dele com o meu irmão, até que Niall respondeu a mensagem.

"Ah, apareceu a margarida. Que bom que se lembra de mim, baby. Por que não podemos nos ver hoje? Estou com saudades. Xx Niall."
"Estou acampando, volto na segunda."
"Aonde está acampando?"
"Isso importa? Você pergunta como se fosse vir até aqui, o que está fora de questão."
"Eu iria se eu soubesse aonde você está." — ele rebateu insistente, o que me fez sorrir. Liam olhou para a mensagem, vi um brilho perpassar seus olhos e ele voltou a falar com o meu irmão, porém um pouco mais irritado que antes.
"Por isso mesmo não direi. Até terça."
"Até, baby. Xxxx"

Depois que todos terminaram o café, Anne e eu fomos até as barracas colocar biquínis e então nós quatro — e Zeus — caminhamos até a cachoeira linda que vimos ontem.
Tivemos que descer com cuidado uma ribanceira de pedras para chegar à cachoeira, o que não fizemos ontem, ficamos apenas olhando lá de cima, como se a cachoeira estivesse dentro de um enorme buraco; agora de perto a cachoeira parecia mais linda ainda, com a água caindo e formando um arco-íris perto das rochas, era absolutamente lindo.


Liam estava mais preocupado comigo do que com Zeus, se bem que Zeus pulava as pedras tranquilamente com graça e perfeição, enquanto eu ficava de braços abertos tentando manter o equilíbrio e não cair de bunda nas rochas pontiagudas. Antes que eu piscasse Zeus já tinha pulado dentro da água e estava nadando feliz da vida, como se já tivesse nascido dentro d'água; Liam por fim riu e pediu que eu pulasse em suas costas para que chegássemos logo com os outros até a margem da água.
Como fizemos uma boa caminhada, chegamos todos com calor, James foi o primeiro a tirar o casaco e pular na água de bermuda, Anne logo arrancou a roupa e foi se refrescar com ele.
Anne nadou até James e os dois começaram a se beijar na água, mas pararam para ver Zeus nadando próximo a eles.


Zeus chegou à margem e veio se sacudir perto de Liam e eu, que reclamamos pois ainda estávamos vestidos. Aproveitando a oportunidade ele tirou a roupa e ficou só de bermuda, eu fiquei só com o meu biquíni e Liam resolveu examinar os meus pontos, aproveitando também para por as mãos em minha cintura e beijar minha barriga, um pouco acima do machucado.

— Está bem melhor e bem menos avermelhado — ele disse sorridente.
— Graças a você, sr. Bombeiro — brinquei ficando na ponta dos pés para dar-lhe um selinho.

Liam me ergueu nos braços e eu entrelacei minhas pernas ao redor de sua cintura, ele começou a caminhar para dentro da água e eu gritei quando a água fria tocou minha bunda, Zeus começou a latir e correu para vir brincar conosco.
Nadamos bastante, até ficarmos com as mãos e os pés enrugados, e quando ficamos com fome nós comemos barrinhas de cereais que Liam e eu compramos em um mercado de beira de estrada. Fizemos guerra de água, jogamos bolinhas para o Zeus pegá-las, tomamos banho na cascata da cachoeira, namoramos, namoramos e namoramos bastante; mas a cada vez que Liam me tocava eu só sentia vontade de me esconder com ele dentro de alguma gruta e despi-lo, eu nunca ficara tanto tempo sem transar com alguém que eu gostava, e eu definitivamente gosto do Liam.
Nós voltamos para o acampamento quando a noite já caía, os rapazes acenderam a fogueira e ficamos nos esquentando ao redor dela enquanto Liam fritava salsichas para fazermos cachorro-quente.
Depois que todos estavam satisfeitos e com uma cerveja na mão, exceto eu, que estava com uma caneca de chá, Liam trouxe o nosso colchão para fora da barraca e nós dois nos deitamos de barriga para cima para olhar o céu estrelado.
James e Anne sumiram dentro da barraca deles e Zeus se aninhou ao meu lado e eu acariciei o seu pelo macio. Liam dera um banho nele com direito a shampoo e tudo antes de sairmos da cachoeira, para que ele não ficasse fedendo, e eu passei bons 40 minutos secando o pelo dele com uma toalha, agora ele estava seco e cheiroso novamente.

— É difícil eu conhecer uma mulher que se dê tão bem com o Zeus — disse Liam e bebericou sua cerveja.
— É mesmo? Não consigo acreditar, ele é tão simpático — murmurei coçando a orelha do cachorro lindo aninhado com a cabeça em minha barriga.
— Ele é simpático com quem ele quer e com quem ele gosta. Eu tinha uma namorada que Zeus não podia vê-la que começava a rosnar e latir, no fim de tudo ela me traiu e eu deixei o Zeus rasgar as roupas dela — contou Liam com um sorriso divertido, Zeus bufou como se concordasse com o dono.
— Nossa, então eu acho que você deveria confiar mais nele — murmurei e bocejei, estava tarde.
— Ah, eu confio. Eu confio minha vida a ele todos os dias — disse Liam, virando-se de lado e passando o braço por minha cintura para acariciar a orelha de Zeus. — E ele já me deu a certeza que eu preciso em relação a você — ele disse sorridente, fiquei vermelha, mas estava com sono demais para rebater, então apenas suspirei e adormeci aquecida entre Liam e Zeus.

Pela manhã, o sol resolvera nos dar o ar da graça e eu e Anne decidimos ficar à beira do lago tomando sol e tentando pegar uma cor, os rapazes tomaram banho, brincaram com o Zeus, comeram bobagens e depois, quando ficaram entediados, vieram nos atormentar. Passamos o dia nesse ciclo maravilhoso e divertido, e quando a noite caiu nós ficamos novamente em volta da fogueira, tomando cerveja — ou chá, no meu caso — e contando histórias engraçadas e de terror. Essa é a nossa última noite no acampamento e amanhã cedo vamos voltar para Londres, o fim de semana passara muito rápido e acampar foi uma ideia incrível. 
Eu confesso que torcia, para a nossa última noite, que Liam enfim tomasse uma atitude e me levasse para cama, eu fiquei convencida de que isso aconteceria quando ficamos apenas nós dois na cabana e o clima começou a esquentar, mas mais cedo do que eu pensava — e queria —  Zeus entrou na cabana e eu fiquei com o gostinho de Liam na boca e o corpo em chamas.


♂♀♂♀

A viagem de volta para Londres foi tranquila, James e Anne dormiram a maior parte do tempo, enquanto eu fiquei acordada com Liam, apesar de não ter dormido bem ontem à noite. Liam deixou o casal na casa de Anne e seguiu para a minha casa.
Era fim de tarde de um domingo chuvoso, mas quando Liam e Zeus entraram em meu apartamento e se esparramaram em meu sofá eu me senti leve e feliz como em um dia fresco de outono.
Eles pareciam estar no lugar certo, relaxados e felizes, um abanando o rabo e o outro sorrindo para mim, todo carinhoso com a mão estendida, me chamando para sentar em seu colo.
Com os braços em volta de mim, Liam tocou meu pescoço com o nariz e suspirou, me fazendo arrepiar, ele riu e me deu um beijo casto no canto esquerdo do meu queixo. Fechei os meus olhos para sentir melhor o seu toque, ele tinha um cheiro inebriante de ar fresco e perfume masculino.
Levei minha mão a sua nuca e acariciei os cabelos curtos de Liam, enquanto ele beijava lentamente o meu pescoço, maxilar e lábios, instigando-me e fazendo o desejo brotar em meu ventre, lembrando-me que nós dois temos assuntos pendentes.
Quando os lábios de Liam encontraram os meus, ele foi nos deitando no sofá, Zeus soltou um ganido irritado e pulou para o outro lado do sofá, nos deixando com o espaço livre.
Liam arrancou o casaco e a camisa antes de deitar seu corpo sobre o meu, ele me ajudou a tirar o suéter e a calça de moletom que eu usava. A sala ainda estava fria, o aquecedor fora ligado há pouco e por isso minha pele ficou arrepiada quando fiquei nua embaixo do corpo maravilhoso de Liam, mas eu não sentia frio, não mesmo, eu sentia um desejo incontrolável pelo Adônis que me beijava no meu sofá, eu só queria sentir o seu corpo fundido ao meu da forma mais carnal e primitiva possível.


Resultado de imagem para tumblr_m1scfgsYCg1rnjpufo1_500

Depois do sofá, nós passamos pelo corredor, pelo o meu banheiro e terminamos a noite em minha cama. Já passava de 3 da manhã quando Zeus começou a arranhar a minha porta, chorando para entrar, Liam e eu rimos e ele se levantou, vestiu a cueca e foi abrir a porta para o nosso amigo.

— Bom garoto, agora já para a cama — murmurou Liam, todo sorridente.



0 comentários:

Qual a música? "No one in the world could stop me from not moving on, baby. Even if I want to..."

Por: Milinha Malik. Tecnologia do Blogger.

Cupcakes Visitantes ♫♫

♥Books♥

Translate

Talk to me!!

Twitter

♥Cupcakes♥


widget

Instagram

Instagram

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Hello pessoas,
Sei que muitos não lerão isso, não se importaram com isso, não vão querer ao menos ver isso.
Mas não tem problema, isso aqui é pra quem quer ler.
Sou apaixonada por livros, amo escrever e, acima de tudo, amo One Direction, pois foi graças a eles que eu descobri o meu amor pela escrita.
Não espero que gostem das minhas histórias, mas aos que gostam: Obrigada.
Quem quiser entrar em contato é só seguir no Twitter: @miamelo1d

Agenda!