terça-feira, 25 de abril de 2017

"É o seu nome em meu coração
Escrito em ouro, uma marca permanente
Amor gravado, é o que somos
Mais do que palavras, esse amor é arte..."
– Write Your Name (Selena Gomez)



Desabei em minha cama. O quarto inteiro girava e eu tentava olhar para um ponto fixo, mas a escuridão não ajuda e fechar os olhos muito menos.
Depois do incidente na cozinha eu tentei evitar os olhares que Liam me lançava e me dediquei completamente a encher o meu copo e beber um shot atrás do outros, ninguém pareceu ligar porque Harry abrira uma garrafa de whisky velho, o que fez sobrar mais vodka para mim, então eu praticamente entornei três garrafas sozinha, o que não é uma coisa bonita de se fazer, mas eu fiz mesmo assim.
Precisei do auxílio de Harry para chegar ao meu quarto, pobrezinho, ele é tão bom comigo. Eu sou uma pessoa horrível, sou uma megera, eu me odeio!
Ele me trouxe até a porta do meu quarto e teve que voltar para se despedir dos rapazes, não pedi que ele ficasse, primeiro: porque eu estava bêbada demais, e segundo: porque eu estava me sentindo culpada demais.
Mas agora, deitada sozinha em minha cama, tudo o que consigo lembrar é da pressão deliciosa dos lábios de Liam nos meus, do seu gosto doce de vinho, de suas mãos em meu corpo, droga! Ele me inebria, me deixa em um estado letárgico, fico lesada quando se trata dele e eu odeio isso, odeio a minha fraqueza.
Como se ele tivesse me ouvido por telepatia a porta do meu quarto se abre e por uma frestinha de luz eu o vejo entrar. Meu Deus! Ele está aqui!

– Liam? – sussurro, minha voz sai mais grogue do que eu gostaria, ouço-o se aproximar e a cama se move quando ele se senta ao meu lado.
– Oi, amor. Shiii! Precisamos fazer silêncio. Falei ao Harry que ia dormir com Cheryl, mas eu precisava muito te ver – ele sussurrou, minha cabeça zumbia com todo o álcool misturado com a culpa e o desejo, e talvez seja por tudo isso que eu caí em seus braços e o beijei loucamente, como não fazia há muito tempo.

Passei minhas pernas ao redor da cintura dele e me sentei em seu colo, o beijando vorazmente, meus membros já não eram mais meus, minha boca já não me atendia, tudo o que eu conseguia fazer era beijá-lo e tentar arrancar a sua camisa, o que consegui com facilidade.
As mãos de Liam entraram por baixo do meu vestido, acariciando as minhas coxas e a minha bunda, seu toque me queimava, me incendiava de dentro para fora e eu não conseguia me manter quieta, puxei o meu vestido pela cabeça e o joguei em qualquer lugar, Liam subiu as mãos pelas minhas costas até encontrar o fecho de meu sutiã, ouvi-o gemer quando o arrancou fora e deu-lhe o mesmo destino desconhecido que o meu vestido.
Rebolei em seu colo, sentindo seu membro rijo sob mim, eu queria senti-lo, queria tocá-lo, queria tê-lo para mim. Faz tanto tempo que eu nem me lembro mais como ele é quando está vulneravelmente nu, ou como seu rosto fica quando ele está gozando. Deus, eu preciso dele!

– Liam! – gemi quando suas mãos seguraram meus seios. – Ah, sim!
– Shiiiiu! Quietinha, amor – ele sussurrou beijando o meu pescoço e descendo aos poucos pela minha clavícula, beijando suavemente, mordiscando e... Ah, sim!

Seus lábios se fecharam ao redor dos meus mamilos e sugaram com delicadeza, se o quarto já estava girando antes, agora parecia estar dentro de um tornado, como no filme O Mágico de Oz, em que a casa de Dorothy roda e roda sem parar no ar.
As mãos de Liam voltaram para a minha bunda, onde ele apertou e acariciou enquanto ele sugava e mordiscava os meus seios, me fazendo gemer baixinho e sentir o prazer que só ele me dá, tentei a todo custo me manter quieta, quando na verdade tudo o que eu queria era gritar e gritar, senti-lo dentro de mim, me tocando, me impulsionando, me aprisionando a ele, como sempre fora.
Liam virou-me na cama, ficando por cima de mim, nessa posição eu pude sentir o volume em sua calça de maneira tentadora, comecei a desabotoá-la para nos livramos logo dela, ele me ajudou e logo a arrancou junto com a cueca boxer que usava.
A boca de Liam voltou para o meu mamilo, sugando e mordiscando do jeito certo, enquanto sua mão trilhava mais abaixo, entrando pela minha calcinha e me acariciando no meu ponto alto, ele deslizou um dedo para dentro de mim e o mexeu em movimentos circulares ao mesmo tempo que mordiscou meu mamilo, me fazendo arquear as costas de tanto prazer. 
Minha calcinha era de renda fininha e logo ela já estava aos pedaços na mão de Liam, mas eu não me importei, tudo o que eu queria era ele dentro de mim, me possuindo, tomando para ele o lugar que lhe pertencia por direito.
Depois de uma troca de informações rápida, sobre o anticoncepcional que eu ainda tomo, Liam me penetrou lentamente e eu perdi o fôlego.
Fechei os olhos e o senti entrar em mim tão vagarosamente que chegava a doer, minhas pernas e braços o abraçavam, sua boca estava pairando acima da minha e sua testa estava encostada na minha, quando abri os olhos eu vi seus lindos olhos castanhos me olhando fixamente enquanto ele ofegava. Mas eu não o queria devagar, eu o queria bruto e firme, queria que ele me mostrasse tudo o que perdi nos últimos dois anos, queria que ele me fizesse sentir na pele toda a saudade que ele sentiu de mim, assim como eu senti dele.
Levantei o quadril para recebê-lo e deslizei as mãos pelas suas costas até chegar na sua linda e firme bundinha, a puxei em minha direção e ele entendeu o recado, impulsionando o seu quadril contra o meu com mais força e rapidez, e eu desfaleci em seus braços, gemendo baixo e rebolando o máximo que consegui sob o corpo dele.
Algum tempo depois nós desabamos na cama, suados e ofegantes, a música ainda tocava no andar debaixo e isso me deixou mais tranquila, virei de lado e olhei para Liam. Ele virou a cabeça e sorriu para mim, seu peito subia e descia e eu não me lembro de já tê-lo visto tão bonito, estava gloriosamente nu em minha cama e isso me causou uma deliciosa nostalgia.
Mas a sensação gostosa de pós-sexo não durou muito, porque a culpa falou mais alto, Liam notou minha expressão murchar e virou o corpo de lado para me abraçar.

– O que houve, linda? – ele perguntou, preocupado. 
– Eu não sou esse tipo de garota, Liam. Eu não sou uma amante, eu não traio as pessoas. Eu não gosto de ser assim, estou magoando e decepcionando o Harry e eu realmente amo ele, não é justo com ele e não é justo com Cheryl – sussurrei, tirando o peso que caía sobre o meu coração, Liam respirou fundo enquanto me encarava compreensivo, ele sentia o mesmo que eu, dava para ver em seus olhos. – Eu te amo agora mais do que já te amei em outros tempos, mas eu não posso continuar fazendo isso, é errado e injusto com as pessoas que nos cercam. 
– Eu sei, amor. Eu vou resolver isso, prometo! Só preciso de um tempo – ele murmurou e colou seus lábios carinhosamente nos meus, suspirei e me rendi. – Nós vamos ficar bem, só precisamos de mais um tempo. Eu te amo tanto, Scar, você colore a minha vida, você me dá um sopro de ar fresco, você faz o meu coração feliz. É com você que eu quero ficar para o resto da minha vida, acredite. Eu estou fazendo tudo o que está ao meu alcance para que possamos ter o nosso momento eterno, só te peço um pouco mais de paciência.
– Tudo bem. Eu amo você, Lee – sussurrei e me aconcheguei em seus braços. 

Mesmo sabendo que ele não ficaria muito mais tempo comigo, eu me permiti adormecer em seus braços e tive sonhos lindos.
Quando acordei de manhã eu estava sozinha na cama, como eu já sabia que estaria, mas para minha surpresa eu encontrei um bilhete em cima do travesseiro ao meu lado, em cima do bilhete tinha uma caixinha de veludo preta, prendi a respiração e peguei o bilhete. A letra de Liam estava por todo o papel:


"Scar, sinto muito por não poder esperar até o sol nascer para te ver acordar, eu queria muito, mas, por razões que nós dois conhecêssemos, eu não posso.
Eu ainda lembro perfeitamente de como é ver a luz da manhã entrar no quarto e iluminar o seu lindo rosto, os seus cabelos vermelhos, a sua pele clara, sonho com esse momento desde que você acordou do meu lado pela última vez.
Eu não queria ter que te deixar um bilhete, mas ontem à noite, antes de você adormecer, eu estava pronto para te fazer uma pergunta muito, muito importante.
Você vai pensar que eu sou louco, e eu sou mesmo, mas a verdade é que eu preciso de segurança, preciso de uma garantia de que no final de tudo você vai voltar para mim, que não importa o tipo de sentimento que você nutra pelo Harry, você vai voltar para mim.
Cheryl já está completamente fora dos meus planos, você sabe. E eu sei que isso é completamente antiético, mas é só questão de tempo até eu desmanchar tudo o que há entre nós.
Eu queria estar olhando em seus olhos agora, Scar, mas não posso e não aguentaria esperar mais para te pedir isso.
Estou guardando esse anel desde que chegamos à LA, espero que o aceite e saiba que é com todo o amor que há em mim que eu lhe peço.
Por favor, case-se comigo, Scar?
Me diga que nós ficaremos juntos, que eu não preciso temer, conforte a minha alma.
Apenas use este anel e, quando eu lhe ver, saberei que me aceitou, que sabe que eu já lhe pertenço desde o dia que nos vimos pela primeira vez.
Eu sou seu, Scar, para sempre. E espero que você aceite ser minha também.
Com todo o amor que há em mim,
Liam."

Fiquei completamente perplexa, petrificada, extasiada!
Abri a caixinha preta e encontrei o anel mais lindo que já vi na vida.  Ele era de ouro rosê e tinha garras entrelaçadas que seguravam um grande diamante no topo e era adornado com pequenos diamantes, simplesmente perfeito. 
Era um modelo Verragio e custa, em média, 2500 libras(10.000 reais). Deus, é muito dinheiro, Liam é louco!


Certamente não era o maior do mundo, ou o mais caro, mas era o anel que Liam estava me dando e isso, sem dúvida, o tornava o mais lindo do mundo para mim.
Não havia dúvidas, era óbvio que eu já tinha aceitado me casar com Liam há muito tempo, então não demorei nada a colocar o anel no dedo, ficara tão lindo, parecia nunca ter estado em outro lugar antes.
Mas por baixo de toda a alegria de finalmente saber que Liam é meu, estava a culpa e o medo de ter que falar com Harry, de ser sincera com ele em relação a Liam, eu terei que fazer isso cedo ou tarde e isso me apavora. Não quero magoá-lo, eu o amo muito para me permitir fazer isso, mas no fundo ele sempre esteve ciente que eu sempre amei e sempre amarei Liam.
Seu nome está gravado em mim e não tem como reverter isso.
Eu já tentei uma vez me enganar com outro alguém e isso só magoou a mim e a outra pessoa, vulgo Cam. Não posso fazer isso de novo.




Um comentário:

  1. OMJ Florzinha você quer me matar do coração? Continua por favor...

    ResponderExcluir

Sou como uma escritora, lanço o livro para ser comprado;
Vocês são os compradores e os comentários o pagamento u.u
Faço isso de coração e amo, mas preciso do seu comentário <3

Qual a música? "No one in the world could stop me from not moving on, baby. Even if I want to..."

Por: Milinha Malik. Tecnologia do Blogger.

Cupcakes Visitantes ♫♫

♥Books♥

Translate

Talk to me!!

Twitter

♥Cupcakes♥


widget

Instagram

Instagram

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Hello pessoas,
Sei que muitos não lerão isso, não se importaram com isso, não vão querer ao menos ver isso.
Mas não tem problema, isso aqui é pra quem quer ler.
Sou apaixonada por livros, amo escrever e, acima de tudo, amo One Direction, pois foi graças a eles que eu descobri o meu amor pela escrita.
Não espero que gostem das minhas histórias, mas aos que gostam: Obrigada.
Quem quiser entrar em contato é só seguir no Twitter: @miamelo1d

Agenda!