quinta-feira, 12 de novembro de 2015

"Eu mal posso esperar pra me apaixonar por você
Você mal pode esperar pra se apaixonar por mim
Isso não pode ser só um amor de verão, você verá
Isso não pode ser só um amor de verão..."
— Summer Love (Justin Timberlake)



— Ele é legal — sussurrou Will quando Josh desapareceu de nossa vista.
— Como? — fingi não ter escutado, ele revirou os olhos e riu.
— Vá sonhando que eu vou dizer isso duas vezes! — ele ironizou e deu a volta para entrar no jipe.

Entrei no carro e peguei meu celular para enviar o endereço para Josh, Will já sabia aonde era o apartamento, então não precisei ensiná-lo o caminho.
O prédio era incrível, enorme, luxuoso e todo espelhado, se nós tivéssemos conseguido um apartamento ali por conta própria nós três nunca conseguiríamos pagar a mensalidade, mas Keny convenceu o pai dela a comprar o apartamento e alugá-lo por um preço muito mais razoável para a gente, agora com os nossos três salários nós conseguimos pagar a mensalidade e ainda sobra pras coisas da casa e para a gente também. Digamos que tivemos um empurrãozinho para começar a nossa vida.
Will e eu passamos na recepção para pegar a chave e subimos até o décimo andar para conferir o apartamento antes de trazermos as minhas coisas. Era enorme. Um apartamento duplex muito espaçoso e já mobiliado, confesso que recebemos muito mais que uma ajuda do sr. Turner, ele praticamente está dando uma casa pra gente morar.
sala de estar e jantar era monumental, cabia meu quarto, o banheiro conjunto e o quarto de Noah somente ali, tinha vidraças enormes que dava para a vista de um parque lindo e não muito distante, que, se não me engano, é uma parte do St. James Park , fiquei extasiada ao ver, Will riu e fechou a minha boca enquanto me arrastava para ver a cozinha do apartamento.
cozinha não era muito diferente da sala, era grande e muito bem arquitetada, com móveis muito bonitos e, sinceramente, caros. Eu deveria ter imaginado que Keny não viveria em um lugar nada menos que luxuoso.
Para completar o primeiro andar tinha um banheiro principal, que era grande e bonito, tinha até uma banheira. E um lounge.
Lounge era uma graça, era pequeno mas tinha espaço o suficiente para reunirmos a família ou alguns amigos, era aconchegante e eu já me imaginei sentando em uma daquelas cadeiras com um livro na mão e uma música agradável tocando no aparelho de som.
Eu achei o primeiro andar um pouco exagerado para somente três garotas, mas Keny está acostumado com lugares grandes e bonitos, Neev e eu podemos nos acostumar com isso, só não podemos nos acomodar, porque é provável que nenhuma de nós duas consiga manter um estilo de vida como esse depois que não morarmos mais com Keny.
Will me guiou escadaria acima até o segundo andar do apartamento, era composto por três quartos — os três com banheiros inclusos — e uma sala pequena com uma tevê e poltronas confortáveis. Logo descobri que os quartos tinham a mesma decoração e que Neev, Keny e eu teríamos que trabalhar neles para deixá-los com as nossas caras.

— Gente, isso é muito grande — murmurei me jogando em uma das poltronas da mini sala de estar do segundo andar.
— Keny quem escolheu, eu pensei que você já tivesse visto o lugar — disse Will, sentando-se na poltrona ao lado.
— Não, é a primeira vez que venho aqui. Estou impressionada, tenho que agradecer ao seu pai por estar alugando esse lugar por um pechincha pra gente — murmurei baixinho, Will riu.
— Não esquenta com isso, ele queria Keny em um lugar descente, por isso tratou de fazer isso tudo pra alojar vocês perto o suficiente de casa. Ele fez isso comigo quando me mudei pela primeira vez, até eu tomar as rédias da minha vida de vez — contou Will, sorri docemente para ele, sei como é realmente ser independente, ao contrário de Keny eu não tenho que morar perto de casa caso precise voltar. Eu saí de casa e agora tenho que aprender a viver longe de lá.
— Josh chegou — murmurei vendo a mensagem que acabara de receber no celular.
— Vamos descer pra pegar as coisas, então — disse Will, levantando-se de um pulo e estendendo a mão para me puxar junto.

Nós descemos até o estacionamento no subsolo, Brook e Josh estavam ao lado do Jipe, aguardando pacientemente. A primeira coisa que fiz foi abraçar Brook bem forte, em seguida dei um tapa igualmente forte em seu braço, ele reclamou, mas sorriu.

— Eu tenho a impressão que mereci isso — ele murmurou sorridente.
— Isso foi por deixar o seu irmão sozinho com aquela mulherzinha — sibilei em um sussurro, ele assentiu e riu.
— É, eu mereço isso — ele concordou alisando o braço onde eu bati.
— Vamos lá, eu quero conhecer sua casa nova — disse Josh, passando o braço ao redor da minha cintura e beijando o topo da minha cabeça.
— Vamos levar logo as coisas lá pra cima. Cada um pega três caixas, exceto a mocinha, que levará duas — mandei língua pra Will, que riu e continuou —, eu me viro com as duas malas — disse ele, todos assentiram e ele distribuiu as caixas entre Brook, Josh e eu.

Segurei a porta do elevador para todos entrarem e nós conseguimos levar todos as minhas coisas pro apartamento em uma viajem só, como os quartos eram iguais eu não tive muito o que escolher, os rapazes colocaram as caixas em cima da cama e começamos a tirar tudo de dentro. Em poucas horas o quarto já estava um pouco mais parecido comigo, eu troquei as cortinas, colei alguns posters de bandas, coloquei porta-retratos e vaso decorativos, o quarto ficou uma graça.
Passava de uma da tarde quando eu acabei de decorar o quarto, os garotos já tinham me abandonado há um hora para saírem para comprar comida, já que eu estava ocupada demais e também não sabia cozinhar e nenhum deles se candidatou para fazer isso, na verdade eu acho que nenhum deles sabe cozinhar.
Eu desci as escadas e nem bem tinha me sentando no grande sofá para assistir tv quando a campainha tocou, resmunguei comigo mesma e me levantei para ir atender.
Abri a porta e vi Will, Josh e Brook conversarem animadamente entre si, como velhos amigos, fiquei feliz de ver que ele se deram bem. Brook abriu um largo sorriso e levantou três sacolas do restaurante Nando's para que eu pudesse ver.

— Nossa, vocês demoraram isso tudo só para ir ao Nando's? — reclamei pegando as sacolas.
— A fila estava enorme — disse Josh, fazendo um voz inocente e piscando algumas vezes para acentuar o ar inocente.
— Jura? E serviram torta de morango na fila também? — desdenhei me controlando para não rir da cara de surpresa dos três.
— Como você sabe que a gente comeu torta? — perguntou Will.
— Dá pra sentir o cheiro da calda de morango de longe — murmurei seguindo para a cozinha, os três me seguiram.
— Só comemos um pedaço pra enganar o estômago, ainda estamos morrendo de fome — disse Brook.
— Ótimo, me ajudem a pôr a mesa então — pedi desembalando a comida.

Os rapazes procuram talheres, pratos e copos nas gavetas e nos armários da cozinha, enquanto eu abria as embalagens e sentia o aroma delicioso do arroz branco de forno acompanhado de frango empanado e um macarrão com molho muito bonito, dividi a comida em quatro pratos, Will pegou uma coca-cola de dois litros que tinha na geladeira e serviu nos quatro copos altos de vidro.
Me sentei em um dos bancos altos do balcão e ataquei o meu prato, estava morrendo de fome e a comida do Nando's é muito deliciosa, me lembrei de Noah, ele adora comer no Nando's.

— Acabou com o quarto, boneca? — perguntou Will, Brook franziu a testa contrariado, porque ele também me chama assim.
— Sim, agora eu só quero deitar naquele imenso sofá e ficar de preguiça até as garotas chegarem — murmurei e dei uma mordida no frango em seguida.
— Eu tenho que trabalhar um pouco, posso usar o seu notebook? Não quero ter que ir pra casa — pediu Josh, assenti rapidamente, eu também não quero que ele vá.
— Eu também tenho que trabalhar, pena que não posso fazer isso por computador — resmungou Will. — Mas eu volto com a Keny à noite.
— Beleza, somos você e eu, boneca, vamos ver um filme de terror ou algo assim — empolgou-se Brook, afastando o prato vazio e pegando o copo de coca-cola.
— Socorro! — sussurrei temerosa, os rapazes riram.

Depois que acabamos de comer, Will lavou a louça e Josh e Brook secaram e guardaram tudo, enquanto eu fiquei os provocando durante o processo.
Então levei Will até a porta e nos despedimos com um abraço apertado e a promessa que ele voltaria mais tarde.
Ao voltar pra sala Josh já estava acomodado no sofá com o meu notebook no colo e Brook estava procurando um filme legal na aba de terror do Netflix.
Concordamos em assistir A Forca, Brook me explicou que o Charlie Challenge foi criado para divulgar esse filme e só isso já me deu medo, quem sabe assim eu consiga ficar sem dormir sozinha por uma semana.
Ao longo do filme, enquanto eu pulava de tempos em tempos no colo de Brook por causa dos sustos, eu percebi que diversas vezes Josh se desligava do trabalho e ficava olhando para Brook e eu, ele esboçava um sorrisinho satisfeito e, estranhamente, aquilo me agradou.
Na metade do filme Josh largou o notebook e puxou minhas pernas para o seu colo, decidindo ver A Forca conosco. E, enquanto Charlie perseguia o casal, eu me agarrei aos braços de Brook e Josh e fechei os olhos, não aguentando ver se quer a sombra do fantasma.
Quando o filme acabou eu me enrosquei em Josh enquanto ele procurava outro filme e Brook foi fazer pipoca pra gente.

— Que tal Mad Max: Estrada da Fúria? — ele perguntou.
— Pra mim está bom — concordei mordendo levemente seu braço, ele riu e jogou o controle remoto na mesinha de centro, ao mesmo tempo que agarrava os meus braços e me imprensava no sofá, ficando por cima de mim e me imobilizando.
— E assim? Está bom? — ele perguntou, sua voz ficando mais grave e sensual, meus pelos da nuca se eriçaram quando ele abaixou a cabeça e começou a mordiscar a pele sensível do meu pescoço.
— Oh, sim... — murmurei fechando os olhos e suspirando. — Seu irmão está na cozinha — lembrei de repente, Josh ignorou o meu aviso.
— Ele gosta de você, o filho da mãe — sussurrou Josh, distribuindo beijos pela minha clavícula e subindo até o meu queixo —, mas quem é que não gosta, afinal! — ele resmungou e seus lábios chegaram aos meus, envolvi meus braços ao redor de seu pescoço e o puxei para mim, o abraçando forte ao mesmo tempo em que sua boca exigia atenção da minha.
— Oh, oh, oh! Olhem a intimidade, tem um menor no recinto! — Reclamou Brook, nos assustando de repente.

Josh resmungou alguns palavrões baixinho antes de sair de cima de mim e me puxar junto, Brook sorria perversamente ao se sentar ao meu lado novamente, divertido em nos interromper.

— Então, que filme vamos ver? — ele perguntou risonho, Josh revirou os olhos e deu play no filme.


►►►

No fim da noite a casa estava cheia de gente, Neev e Keny corriam para cima e para baixo, espalhando os seus pertences e arrumando os seus quartos, Noah estava na sala com Jason, Will, Brook e Josh, todos assistindo ao jogo de futebol com cervejas nas mãos, Eiden e eu estávamos preparando uma caçarola enorme de lasanha para dar pra tanta gente. Eiden cantarolava uma música adorável enquanto espalhava o macarrão pela caçarola e eu tirava o molho de carne moída do fogão.

— Que linda, que música é essa? — perguntei espalhando uma camada generosa de molho por cima do macarrão na caçarola.
— Hazel, do Phillip Phillips — ele disse colocando queijo e presunto na lasanha.
— É adorável, pode cantar mais, por favor? — pedi distraidamente, concentrada em terminar de montar a lasanha.
— É claro que posso. — Ele sorriu, se afastou para me ver cozinhar e recomeçou a cantar — "But I know that / The sun will shine for me / Even when the skies are grey / But I feel like I'm missing something...."
— Maravilhoso — murmurei encantada, ele riu e fez uma reverência exageradamente elegante.
— Disponha, baby.

Quando acabei de montar a lasanha, Eiden abriu o forno e colocou a caçarola lá dentro, eu lavei as minhas mãos e peguei duas cervejas na geladeira, entreguei uma a Eid e nós fomos para a sala assistir ao jogo com os rapazes.
Paris Saint Germain jogava contra o Manchester United e eu assumi o meu lado do sofá que torcia pro PSG, ao lado de Noah, Jas e Brook. Eiden, Josh e Will eram os torcedores do Manchester e ficavam soltando piadinhas para provocar os outros, já que o Manchester estava ganhando de 1 a 0.
Me acomodei no braço do sofá e Noah passou o braço ao redor da minha cintura enquanto dava um gole em sua cerveja, Will gritou um palavrão para à tv, porque o camisa 12 do Manchester havia perdido a posse de bola para um jogador do PSG.
Keny desceu as escadas correndo e saiu do apartamento, provavelmente para descer até o estacionamento para pegar algo que havia esquecido, Eiden a seguiu com o olhar e só voltou a olhar pra tv quando ela sumiu de vista. Eu vi o brilho nos olhos dele quando avistou Keny e eu soube naquele momento que aquele homem incrível estava se apaixonando pela minha amiga, e eu fiquei muito feliz por ela.

— Passa essa bola, caralho! — reclamou Noah, David Luiz apareceu na tela, correndo com a bola em seu pé e eu fui à histéria.
— David!!!! Uhuuullll!!! Vai, meu amor!!!! — gritei empolgada, seis cabeças masculinas viraram-se para me encarar, voltei a me sentar e sorri inocentemente para eles. — O que foi? — perguntei docemente.
— Meu Amor? — perguntou Josh, arqueando uma sobrancelha e me encarando sério, me contive para não rir.
— Ciúmes, baby? — devolvi a pergunta, ele revirou os olhos, deu um longo gole em sua cerveja e voltou a se concentrar no jogo.
— Eu diria que isso que dizer sim — provocou Brook, sorrindo para o irmão, que o ignorou completamente.
— Bem, não tem como eu adivinhar, não é? — murmurei dando de ombros e me levantando, os rapazes continuaram com as cabeças viradas em minha direção, inclusive Josh. — Eid, pode ficar de olho no forno, por favor? Eu vou subir e ver se as garotas precisam de ajuda — pedi, ele assentiu veemente.
— Claro, não se preocupe — disse Eid.
— Depois me digam o resultado — falei apontando para a tv, eles assentiram em conjunto.

Corri escada acima e entrei em um dos quartos com a porta aberta, Neev estava pendurando um quadro na parede e tomou distância para ver se ele estava bem alinhado. Ela suspirou impaciente e voltou a mexer no quadro, até achar que está perfeito.

— Uau, você fez um belo trabalho — elogiei, ela virou-se pra me ver e sorriu.
— Obrigada, eu acho que acabei aqui, vamos descer? Estou morrendo de fome — ela disse guardando o celular no bolsa da calça.
— Acho que a lasanha já está quase pronta, vamos procurar a Keny? — perguntei a seguindo para fora do quarto.
— Siga-me os bons! — Neev falou em um tom engraçado, me fazendo rir.

Keny já tinha voltado pro quarto dela e estava colocando seus livros em uma estante, Neev e eu aguardamos que ela terminasse e então descemos, no meio da escadaria nós encontramos Josh subindo, ele sorriu ao nos ver.

— Posso falar com você? — ele perguntou a mim, as garotas soltaram risinhos, parecendo adolescentes.
— Vocês podem ir comer, não esperem pela gente — falei, empurrando as duas rudemente para continuarem descendo as escadas, elas se foram rindo.
— Posso ter você por um minutinho agora? — provocou Josh, sorri e o puxei pela mão até o meu quarto, tranquei a porta ao entrarmos e ele riu.
— Então, o que quer comigo, Mayhen? — perguntei divertida.
— Eu estava pensando em terminar o que começamos hoje mais cedo, lembra-se? — ele sussurrou aproximando sua boca da minha, senti meu estômago dar cambalhotas. Puta merda!






2 comentários:

Sou como uma escritora, lanço o livro para ser comprado;
Vocês são os compradores e os comentários o pagamento u.u
Faço isso de coração e amo, mas preciso do seu comentário <3

Qual a música? "No one in the world could stop me from not moving on, baby. Even if I want to..."

Por: Milinha Malik. Tecnologia do Blogger.

Cupcakes Visitantes ♫♫

♥Books♥

Translate

Talk to me!!

Twitter

♥Cupcakes♥


widget

Instagram

Instagram

Seguidores

Quem sou eu

Minha foto

Hello pessoas,
Sei que muitos não lerão isso, não se importaram com isso, não vão querer ao menos ver isso.
Mas não tem problema, isso aqui é pra quem quer ler.
Sou apaixonada por livros, amo escrever e, acima de tudo, amo One Direction, pois foi graças a eles que eu descobri o meu amor pela escrita.
Não espero que gostem das minhas histórias, mas aos que gostam: Obrigada.
Quem quiser entrar em contato é só seguir no Twitter: @miamelo1d

Agenda!